OUÇA E ASSISTA

Fórum Social Pan-Amazônico, em Belém, coloca em debate a defesa da Amazônia

As atividades começam nesta quinta-feira, dia 28, na Universidade Federal do Pará

Ouça o áudio:

Área de Floresta Amazônica primária no estado do Pará - Ideflor Bio/Fotos Publicas
A Amazônia é um dos locais do mundo onde a humanidade trava sua batalha pela existência

Criado há 20 anos, o Fórum Social Pan-Amazônico chega à sua 10ª edição colocando em debate a centralidade da Amazônia para a sobrevivência do planeta e despertando ideias para conter o avanço da devastação da floresta. O evento, que este ano acontece em Belém, capital do estado do Pará, começa nesta quinta-feira(28) e segue até o dia 31 de Julho. 

O programa Central do Brasil desta quarta-feira(27) recebeu Luiz Arnaldo Campos, integrante da organização do Fórum. Ele participou do quadro Entrevista Central e apresentou detalhes da programação, assim como as ideias centrais que norteiam o Fórum.

Diante do alto índice de queimadas e destruições da floresta, Luiz Arnaldo avalia que a Amazônia é central para manter viva a existência humana no planeta: 

"A Amazônia não interessa apenas aos povos que vivem nela, interessa a toda humanidade. Não vai ser possível deter as mudanças climáticas sem deter a destruição da Amazônia. Ela é um dos locais do mundo onde a humanidade trava sua batalha pela existência", analisou. 

Ele também comentou que, para além das questões ambientais, o Fórum se detém nas discussões sobre a proteção dos povos originais que vivem na Amazônia. 

"Toda região que ainda se mantém preservada na Amazônia são terras públicas, florestas nacionais ou são terras de povos indígenas, quilombolas, ribeirinhos. Quem defende a natureza, hoje, são os povos." 

E tem mais!

A Organização Mundial de Saúde(OMS) emitiu um comunicado, nesta terça-feira(26), classificando a situação do Brasil como muito preocupante em relação ao número de infecções da varíola dos macacos. No Trilhos do Brasil, você acompanha como a doença se manifesta, os principais sintomas, como se proteger e qual o grau de gravidade do caso no país. 

No Embarque Imediato, Débora Nunes, da direção nacional do MST em Alagoas, faz um registro sobre as mobilizações da Jornada em Defesa da Reforma Agrária, que ocorre esta semana em alusão ao dia da Agricultura Familiar, comemorado no dia 25 de Julho. 

Na Parada Cultural, você vai ficar por dentro da programação da 3ª Edição da Mostra Negras Autoras, um projeto que tem o propósito de difundir e fomentar o trabalho autoral de mulheres negras de todo país, em especial de Minas Gerais. 

O programa Central do Brasil é exibido de segunda a sexta-feira, sempre às 19h45, pela Rede TVT, pelos canais do Brasil de Fato e por uma ampla de rede de rádios comunitários e educativas parceiras em todo país. 

Sintonize

Continua após publicidade

Para acompanhar o Central do Brasil, basta sintonizar a TVT em uma antena digital, interna ou externa. Na grande São Paulo, o canal é o 44.1 (sinal digital HD aberto); na NET o canal é o 512 (NET HD-ABC); no UHF, a sintonia é 46; 13 na NET-Mogi; e Canal 12 na Vivo São Caetano do Sul.
A sintonia da Rádio Brasil Atual é 98,9 FM na Grande São Paulo. Também é possível acompanhar a programação radiofônica pelo site do Brasil de Fato.
Quem está fora de São Paulo, pode sintonizar a TVT com a parabólica, via satélite. É necessário direcionar a antena para StarOne C3 Freq: 3973 Mhz Pol: Vertical, DVB-s2; SR: 5000 FEC ¾. Confira mais informações neste link.

Dados da menor estação receptora
Antena: Embrasat modelo RTM 2200Std
Focal-Point
Diâmetro 2,2m
Ganho de recepção no centro do Feixe (Dbi) 37,5
G/T da estação (dB/K) 18,4

 

Edição: Afonso Bezerra