OPAS

Brasil assume presidência da Organização Pan-Americana da Saúde

Jarbas Barbosa foi diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) antes de assumir cargo na Opas

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |
Barbosa defendeu o fortalecimento dos sistemas de saúde - OPAS

O médico brasileiro Jarbas Barbosa assume nesta quarta-feira (1º) o cargo de diretor geral da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Na terça-feira (31), foi realizada a cerimônia de juramentação de Barbosa, na sede da Opas em Washington, nos EUA, para iniciar o mandato de 2023 a 2028.

Continua após publicidade

A OPAS é a agência internacional especializada em saúde do Sistema Interamericano e do Escritório Regional para as Américas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e completou 120 anos em 2022. Além da sede na capital dos EUA, possui 27 representações e três centros especializados em outros países do continente. Jarbas Barbosa foi diretor assistente de Carissa Etienne, da Dominica, que liderava a organização desde 2012, e agora assume como seu sucessor.

Continua após publicidade

"Acabar com a pandemia de covid-19 e construir uma saúde resiliente são as prioridades", disse o novo diretor do organismo. 

Continua após publicidade

Segundo Barbosa, a pandemia ressaltou a importância da saúde universal tanto para o público, quanto para os chefes de Estado.

Continua após publicidade

"É urgente transformarmos essa atenção em fortalecimento dos sistemas de saúde, no enfrentamento dos problemas e insuficiências que ainda apresentam e na garantia do direito à saúde para todos os povos de nossa região", disse no discurso de posse em Washington.

Médico sanitarista e epidemiologista, natural de Pernambuco, Jarbas Barbosa trabalhou em níveis municipal, estadual e nacional no Sistema Único de Saúde (SUS), chegando a  ser presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) entre 2015 e 2018.

A ministra de Saúde, Nísia Trindade, esteve presente na cerimônia e destacou a carreira profissional de Jarbas Barbosa.

"Como especialista em saúde pública, ele sempre lutou para defender os princípios de uma reforma sanitária brasileira e trabalhar em prol de uma sociedade inclusiva e solidária que tenha a saúde como um direito universal", disse a ministra.

Em nota, os ministérios das Relações Exteriores e da Saúde destacam que a posse de Barbosa reforça o compromisso do Brasil "com a cooperação e a solidariedade interamericanas para a realização do direito de toda pessoa de desfrutar o mais elevado nível possível de saúde física e mental. Reforça, ainda, seu papel no cenário internacional de saúde, que tem no Sistema Único de Saúde (SUS) uma referência mundial de sistema público universal".

Leia também: OMS destaca aprovação do piso nacional da enfermagem no Brasil

No dia 19 de janeiro, a ministra recém-empossada já havia assinado novos acoordos de cooperação com a Opas para acelerar as campanhas de vacinação contra covid-19 e outras doenças, como poliomielite e sarampo.

O diretor geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus também acompanhou a posse do médico brasileiro.

"Você começa seu trabalho como diretor regional em um momento difícil – com o aumento da inflação e da dívida, orçamentos apertados, divisão política e guerra. Mas você também começa em um momento importante [...] nós buscamos acelerar o progresso em direção às metas do triplo bilhão", destacou.

As metas do "triplo-bilhão" da OMS têm o objetivo de alcançar um bilhão a mais de pessoas em todo o mundo com cobertura universal de saúde, e mais de um bilhão de pessoas protegidas contra emergências sanitárias e outro bilhão de cidadãos desfrutando de melhor saúde e bem-estar.

Edição: Thales Schmidt