cobertura vacinal

No DF, mais da metade dos jovens ainda não tomou a dose de reforço contra covid-19

Vacinação de crianças também está defasada; apenas 4,7% dos bebês de 6 meses a 2 anos iniciaram o esquema vacinal

Brasil de Fato | Brasília (DF) |
vacina covid
Especialista destaca que a dose de reforço é importante para proteção principalmente contra casos graves e óbitos - Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

Faltam poucos dias para o carnaval e a cobertura vacinal contra a covid-19 no Distrito Federal está abaixo do esperado, principalmente entre os jovens. De acordo com o Boletim Semanal de vacinação publicado pela Secretaria de Saúde do DF, apenas 43% das pessoas de 20 a 29 anos tomaram a dose de reforço. Entre os jovens de 18 a 19 anos o índice cai para 39,3%. O reforço deve ser aplicado quatro meses após a segunda dose.

Continua após publicidade

A vacinação das crianças também está defasada. Na faixa etária de 5 a 11 anos, quase metade ainda não retornou para receber a segunda dose e apenas 2% compareceu para receber a dose de reforço. Já entre os bebês de 6 meses a 2 anos, apenas 4,7% iniciaram o esquema vacinal contra a covid-19 e 1,9% receberam a segunda dose. 

Continua após publicidade

:: Por que a OMS continua considerando a covid-19 uma emergência global de saúde? ::

Continua após publicidade

O esquema vacinal para crianças de até quatro anos é de três doses de Pfizer Baby, com intervalos de quatro semanas entre as doses iniciais e de oito semanas após a segunda dose. Já as crianças de 5 a 11 anos são imunizadas com a Pfizer pediátrica, com intervalo de 21 dias entre as doses iniciais e de quatro meses da segunda dose para o reforço.

Continua após publicidade

A vacinação infantil no Distrito Federal, para crianças de 8 a 11 anos, foi iniciada em janeiro de 2022. Em 28 de dezembro do ano passado, foi liberada a vacinação para crianças a partir de seis meses sem comorbidades.

Com o recebimento de 40 mil doses de Pfizer pediátrica e de 30 mil de Pfizer Baby, em 2 de fevereiro, foi iniciada a aplicação das doses de reforço e a retomada da vacinação de primeira e segunda doses para todas as crianças a partir dos 6 meses.

:: Máscaras continuam recomendadas em locais fechados para controle da covid-19 ::

O diretor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Fabiano dos Anjos, destaca a importância dessa nova vacinação.

“Este reforço para essas crianças vem para aumentar o número de anticorpos. Foi demonstrada a eficácia em proteger, principalmente contra casos graves e óbitos”, explica. Ele destaca ainda o fato de o reforço ajudar a proteger contra a variante ômicron. “Hoje, circulam nove linhagens dessa variante. Isso deve servir como alerta para os pais para que deem o reforço”, completa.

Todos os locais de vacinação infantil estão disponíveis no site da Secretaria de Saúde. Para vacinar, é necessário levar documento de identificação da criança e o cartão de vacinação. 

Para os jovens que ainda não receberam a dose de reforço, a lista de locais de vacinação e outras orientações pode ser acessada aqui.

Com informações da Agência Brasília

:: Clique aqui para receber notícias do Brasil de Fato DF no seu Whatsapp ::

Fonte: BdF Distrito Federal

Edição: Flávia Quirino