Aniversário

Brasil de Fato chega aos 20 anos com recordes de audiência e conteúdo multiplataforma

Projeto segue se adaptando às mudanças tecnológicas e respondendo às necessidades dos movimentos populares

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |

Ouça o áudio:

O site do Brasil de Fato fechou 2022 com mais de 68 milhões de acessos na página principal - Ana Carolina Haddad

A possibilidade de entrar no site do Brasil de Fato e ter acesso a reportagens em texto, áudio, vídeo, com a presença de infográficos e outros recursos não necessariamente estava entre as pretensões dos fundadores do projeto quando foi lançado, em 2003, durante o Fórum Mundial Social, em Porto Alegre (RS). 

Continua após publicidade

Muito menos que, pelas redes sociais, o usuário pudesse se inteirar de, basicamente, todas as informações publicadas no site. A multilinguagem não estava nos planos primeiro, pelo fato de que parte dessas plataformas de comunicação não existiam à época, ou ainda estavam engatinhando. Em 2003, pensar em um portal de notícias online já era um grande avanço. O que dizer de uma página no TikTok, rede chinesa que chegou ao Brasil apenas em 2018, com 133 mil seguidores e vídeos com milhões de visualizações?

:: Brasil de Fato completa 20 anos de comunicação popular e luta pela democracia ::

Nina Fideles, diretora executiva do projeto, explica que as escolhas de formato do jornal foram sendo feitas em alinhamento com as lutas populares e com as possibilidades técnicas do momento.

"O impresso era um meio disponível e o que se julgava mais eficiente na época", explica a jornalista ao se referir à criação do projeto, em 2003. "O Brasil de Fato sempre foi respondendo a uma demanda de projeto popular, de entendimento, e aí um alinhamento muito fino entre o projeto, as discussões de esquerda e a comunicação. Eu acho que hoje a gente chega nesses 20 anos com uma compreensão muito afinada sobre o que é o instrumento, de alinhamento político e de ocupar todas as mídias para disputar essa narrativa." 


Depois de 20 anos de seu lançamento, o Brasil de Fato segue atento às novas tecnologias / Brasil de Fato

Passos no meio digital

A relação entre a evolução do projeto e as necessidades do campo popular pode ser percebida na história do site do Brasil de Fato, contada por Jorge Pereira Filho, parte da primeira equipe de jornalistas responsável pelo jornal.

Ele explica que o site nasceu praticamente junto com o impresso, ainda em 2003, mas com uma lógica totalmente diferente da atual. A ideia original era ser apenas um repositório dos materiais produzidos para o impresso, sem nenhum conteúdo exclusivo ou que explorasse as possibilidades da internet em termos de linguagem.

"Só que, com o amadurecimento do projeto, o próprio crescimento da rede de colaboradores do BdF e também em sintonia com as próprias mudanças dos ecossistemas de comunicação, a gente foi percebendo que o jornal impresso não dava conta de abranger toda a riqueza de contribuições e todo o capital político que a gente vinha acumulando em torno do jornal", conta Jorge. 

Isso se revelava nas sugestões - e até cobranças - que vinham da rede de colaboradores do veículo em todo o país, uma série de militantes, comunicadores ou não, espalhados por todo o país e que propunha pautas ligadas às suas realidades.

"O Brasil de Fato tinha e tem um capital político muito forte entre as organizações sociais e a esquerda brasileira, e por conta disso a gente era muito procurado com sugestões de pautas, de texto. E tinha no meio do projeto, da articulação da rede de colaboradores nacionais do veículo impresso, uma sintonia muito grande com a agenda e com a dinâmica dos movimentos populares e as organizações sociais que faziam parte desse campo em que a gente estava inserido", lembra Jorge. 

A equipe da redação viu que havia espaço para ampliar a presença digital do projeto, com matérias próprias e uma produção mais constante. A partir da provocação desses profissionais, nasceu a Agência Brasil de Fato, primeira ação voltada integralmente para o meio digital. 

Para isso, foi necessário reformular o site do jornal, tornando mais fácil a publicação do conteúdo. Isso foi feito sem custos, por meio de contatos entre a equipe do jornal e militantes da temática dos softwares livres, muitos deles desenvolvedores. 

A primeira cobertura feita como agência aconteceu no Fórum Social Mundial de 2005, no contexto de uma articulação entre diversas organizações como a Via Campesina e sindicatos. "Foi uma cobertura bastante plural do evento, dando uma visibilidade muito grande para agência. A partir dali a gente começa um trabalho que se desenvolveu ao longo de anos e deu frutos", conta Jorge. 

"Eu me lembro que a gente fez coberturas em tempo real de eleições na Bolívia, na Venezuela, de processos políticos na Argentina, que os grandes veículos de comunicação não mantinham nenhum colaborador lá. E o BdF tinha profissionais às vezes exclusivamente enviados por nós."

Crescimento e transformação

Hoje, 18 anos depois daquela cobertura, o site do Brasil de Fato está consolidado como um dos principais espaços da mídia de esquerda no Brasil. O BdF fechou 2022 com mais de 68 milhões de acessos na página principal. Apenas em outubro, período das eleições, foram quase 14 milhões, mostrando a força do veículo em um momento central para o futuro do país. 

Entre veículos focados em coberturas específicas, especializados no acompanhamento de temas relacionados ao poder como política, direito, economia, o BdF ficou em quinto lugar no mês de setembro de 2022.


 

Além do portal na internet, o projeto atua com programas veiculados em TV aberta e no YouTube, conteúdo de rádio distribuído em centenas de emissoras no país, trabalho específico de redes sociais com produção diferenciada e tabloides especiais impressos.  

Nas redes sociais, o BdF está no Instagram, Facebook, YouTube, TikTok, Twitter, Whatsapp e Telegram. Somando todas as plataformas, o veículo passa de 1,7 milhão de seguidores.


Sônia Guajajara em entrevista no estúdio do Brasil de Fato / Brasil de Fato

Na TV tradicional, o Brasil de Fato tem como principal parceria a TVT, que transmite, em canal aberto, para toda região metropolitana de São Paulo. Além disso, em 2022, o conteúdo audiovisual do BdF foi veiculado em 13 TVs comunitárias e educativas do Brasil, abrangendo uma diversidade de formatos e abordagens, cobrindo não somente o Brasil, mas toda a América Latina e África.  

No rádio, o projeto segue firme como uma agência de produção e divulgação de reportagens. São quase 300 rádios cadastradas para receber alguma das produções diárias ou semanais do BdF. O site também registrou quase 100 mil downloads de reportagens em áudio, disponibilizadas gratuitamente no portal. Em número de ouvintes, foram 4,5 milhões de pessoas. 

Para José Arbex, primeiro editor do jornal e professor de comunicação na PUC-SP, é impossível comparar o trabalho desenvolvido no projeto original com o que é feito hoje do ponto de vista técnico e operacional. "Dá para comparar do ponto de vista da coerência interna, da coerência ideológica, da proposta de projeto etc. E eu acho que o jornal hoje está bem mais maduro, está bem mais colado na realidade brasileira do que naquela época", avalia. 

Quem acompanha o Brasil de Fato pode esperar sempre novas ideias, formatos, programas nas mais diversas linguagens, sempre com o compromisso do mais alto rigor jornalístico. E a mesma coerência política e ideológica, ancorada nos movimentos populares.

Edição: Rodrigo Durão Coelho