Sem conservantes

Na Feira Nacional da Reforma Agrária, MST lança nova marca de sorvetes com frutas orgânicas

O "Gelado do Campo" é feito de frutas orgânicas cultivadas em assentamentos da reforma agrária do estado de São Paulo

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |
Goiaba, manga, banana, maracujá, açaí, melancia e uvaia são os sabores oferecidos no lançamento do sorvete - Gabriela Moncau

Filas têm se formado em frente à barraca de uma das novidades do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), entre os milhares de produtos reunidos na Feira Nacional da Reforma Agrária. O Gelado do campo, nova marca de sorvetes de uma parceria entre o MST e a Escola Sorvete do chef Francisco Sant’Ana, está sendo lançado nesta que é a quarta edição do evento, com duração até este domingo (14) no Parque da Água Branca, em São Paulo. 

Continua após publicidade

“São todos sorvetes orgânicos, com frutas de assentamentos do MST em São Paulo”, conta Giulia Araújo, do Gelado do campo. Essa parceria entre o chef e o MST é fruto de uma relação que já vem de muitos anos”, conta.  

Além das frutas, outros ingredientes como o leite e seus derivados, são fornecidos pela COAPAR, uma fábrica de laticínios do MST localizada em Andradina (SP). 

:: Produzindo sob risco de despejo, acampados levam toneladas de alimentos à Feira do MST ::

Na Feira estão sendo vendidos sorvetes de massa de goiaba, manga e banana. Os picolés são de maracujá, açaí, melancia e uvaia. Este último foi o sabor escolhido por Isadora Godói, que foi à feira com seu pai.  

“Está muito gostoso, é uma fruta da mata atlântica que é tão difícil de a gente ver né? Acho que uma forma de cuidar do bioma é cultivando e divulgando essas frutas nativas”, opina Isadora. 


A nova marca é do MST de São Paulo em parceria com a Escola Sorvete / Gabriela Moncau

Francisco Sant’Ana, que se define como um homem “preto e de origem pobre”, cresceu em Cajamar, na periferia da região metropolitana de São Paulo. Na sua Escola Sorvete, lecionou cerca de 4,5 mil alunos, de forma presencial e online, a fazer sorvete com ingredientes naturais, sem corantes, saborizantes ou excesso de açúcar.  

A partir da Escola Sorvete, foi criado o projeto de Oficina de Sorvetes de Heliópolis (ÔSH), na maior favela paulista. Agora, surge também o Gelado do Campo, mais um sorvete sem-terra.  

Não é o único: também disponível na Feira do MST, estão os picolés de frutas nativas e crioulas do Paraná, da marca Sabores da Agrofloresta. Araçá, guariroba, jabuticaba, ananás, jerivá, cereja do mato são alguns dos sabores disponíveis, todas frutas oriundas de sistemas agroflorestais de base ecológica. 

A Feira

A IV Feira Nacional da Reforma Agrária entra em seu quarto e último dia de atividades neste domingo. Além dos espaços de comercialização de produtos e alimentos saudáveis, seminários e oficinas integram a programação. A partir das 18h, a Feira oferece o show gratuito de Cantadeiras, Lenine, Larissa Luz, Liniker, Alzira, Tulipa Ruiz, Chico César e Mestrinho.

Após o encerramento serão doadas cerca de 25 toneladas de alimentos. Os donativos farão parte da ornamentação do Parque da Água Branca nos quatro dias de atividades e serão encaminhados a pessoas em situação de vulnerabilidade social na sequência.

Edição: Daniel Lamir