História

40 anos de Sapucaí: saiba mais sobre o projeto idealizado por Brizola, Darcy Ribeiro e Niemeyer

Sambódromo foi tombado pelo Iphan e tornou-se marco emblemático do carnaval carioca

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ) |
sapucaí justiça
O projeto foi desenhado pelo arquiteto e urbanista Oscar Niemeyer e passou por várias modificações até chegar aos traços finais - Rafael Catarcione/Riotur

O Sambódromo da Marquês de Sapucaí, localizado na região central do Rio de Janeiro, abriga os desfiles das escolas de samba mais icônicos do país há 40 anos. Em 1983, o projeto foi desenhado pelo arquiteto e urbanista Oscar Niemeyer e passou por várias modificações até chegar aos traços finais que podem ser vistos hoje na Avenida.

Continua após publicidade

Antes de o Sambódromo ser inaugurado, os desfiles aconteceram em outros quatro lugares no centro do Rio (Praça XI, Avenida Presidente Vargas, Avenida Rio Branco e Avenida Presidente Antônio Carlos) e chegaram ao local que abriga a Sapucaí em 1978. A estrutura, entretanto, era provisória e a prefeitura chegava a fazer testes de peso com tambores de óleo na arquibancada.

Continua após publicidade

Em 1983, após apresentação do projeto, começou a obra da estrutura fixa, que foi concluída em apenas quatro meses. Ela foi anunciada em setembro de 1983 e entregue no início de 1984 pelo então governador Leonel Brizola (PDT). A obra teve participação de 2.690 operários, que trabalharam incansavelmente 24 horas para concluir o projeto.

Continua após publicidade

Conhecido como Marquês de Sapucaí, o sambódromo tem como nome oficial Passarela do Samba Professor Darcy Ribeiro, porque justamente nasceu de um planejamento do então vice-governador Darcy, ao lado de Niemeyer e Brizola.

Continua após publicidade

Com o objetivo de oferecer um espaço dedicado à celebração da cultura brasileira, o sambódromo foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e se estabeleceu como um marco emblemático da cidade e do país.

No último sábado (3), o prefeito Eduardo Paes (PSD) homenageou Brizola, Darcy e Niemeyer. Na ocasião, foram entregues placas e quadros comemorativos a parentes das três personalidades. A iniciativa ocorreu pouco antes da tradicional lavagem da Marques de Sapucaí e do ensaio técnico de Grande Rio, Beija-flor e Vila Isabel.

Fonte: BdF Rio de Janeiro

Edição: Mariana Pitasse