Esportes

Jogador brasileiro é vítima de racismo por parte de capitão da Bulgária

Capitão da seleção do país europeu teria chamado Eli Marques de “macaco” durante partida da segunda divisão

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Eli Marques, zagueiro do Oborishte Panagyurishte, denunciou o caso em carta aberta à imprensa da Bulgária / Reprodução Twitter

Em carta aberta para à imprensa da Bulgária, o zagueiro brasileiro Eli Marques denunciou ter sido vítima de racismo por parte do capitão da seleção do país, no dia 13. Na ocasião, o jogador  Svetoslav Dyakov teria xingado Marques: “Macaco, você está vindo da floresta do Brasil para fingir que é humano”. 

O episódio aconteceu durante uma partida na segunda divisão do campeonato búlgaro, quando os times Oborishte Panagyurishte – onde joga o brasileiro – e o time B do Ludogorets se enfrentavam na cidade de Razgrad. 

Dyakov participou da partida apenas porque foi suspenso do time principal do Ludogorets, onde também atua como meio-campo. 

No texto divulgado à imprensa e nas redes sociais, o zagueiro natural de Minas Gerais desabafou: “Quero que as pessoas saibam que tipo de pessoa é o capitão da seleção da Bulgária e qual é sua mentalidade”. 

Racismo recorrente 

Essa não é a primeira vez que um caso de racismo é atribuído à equipe da Bulgária. Em 2011, a União de Associações Europeias (Uefa) multou a Federação Búlgara em 40 mil euros por episódio racista em jogo contra a Inglaterra. Na ocasião, parte do público imitou sons de macaco quando jogadores negros da seleção inglesa tocavam na bola.

Edição: Brasil de Fato PR