Porto Alegre

Manifestantes do Rio Grande do Sul saem em defesa de Lula e contra reformas de Temer

Manifestação em defesa do ex-presidente e de direitos dos trabalhadores lotou o centro da capital gaúcha

Porto Alegre- RS

,

Ouça a matéria:

Os manifestantes se reuniram na Esquina Democrática, tradicional ponto gaúcho de manifestações populares / Catiana Medeiros

Nem o frio que atinge Porto Alegre (RS) impediu a população gaúcha de se reunir na Esquina Democrática, tradicional ponto de manifestações populares no centro, para protestar contra as reformas previdenciária e trabalhista de Michel Temer (PMDB).

A mobilização, organizada pela Frente Brasil Popular, também foi realizada em solidariedade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi condenado recentemente em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro.

A dirigente estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) do Rio Grande do Sul, Roberta Coimbra, destaca a unidade entre a classe trabalhadora urbana e rural no enfrentamento das reformas da previdência e trabalhista do governo golpista. 

"Porque o momento é fundamental para denunciar essas reformas trabalhista e da previdência e essa unidade da classe trabalhadora urbana e rural é fundamental para que a gente possa fazer a denúncia para a sociedade, mas também se articular para enfrentar esse momento político difícil do nosso país" 

A concentração para o ato começou por volta das 17 horas. Centenas de trabalhadores, estudantes, militantes de sindicatos e de movimentos populares pediram a saída de Temer da presidência. 

"Eu acho que chegou ao extremo para se mover, se unir e dizer um basta a tantas barbaridades que nós viemos assistindo de longe. Então o povo tem que perceber o seu poder, o poder do voto., afirma a artista popular Lili Fernandes, que aposta na eleição direta como a única maneira de devolver ao povo o estado democrático de direito. 

"Nós temos que exigir o respeito ao nosso voto, afinal de contas, os que governam hoje não são aqueles que escolhemos através do nosso voto popular", pontua a artista.

Os manifestantes também denunciaram a perseguição ao ex-presidente Lula, como símbolo de um golpe parlamentar, midiático e judicial que ocorre no país.

 

Edição: Camila Salmazio