América Latina

Mais de 41,5% dos eleitores participaram da Assembleia Constituinte da Venezuela

Mais de 8 milhões de venezuelanos foram às urnas para escolher seus representantes na elaboração da nova Carta Magna

Brasil de Fato | Caracas (Venezuela)

,

Ouça a matéria:

Foram instalados mais de 14 mil centros de votação em toda a Venezuela / AVN

As eleições desse domingo para Assembleia Constituinte na Venezuela conseguiram demonstrar que o governo do presidente Nicolás Maduro tem força de mobilização e organização. Desde as primeiras horas da manhã desse domingo (30), venezuelanos começaram a chegar aos centros de votação em Caracas, capital do país. O cenário de comparecimento massivo e filas para votar foi expressivo em várias cidades venezuelanas e ganha ainda mais relevância depois de o governo de Maduro suportar protestos ininterruptos desde abril desde ano, convocados pela oposição ao chavismo.

Quase 20 milhões de pessoas estavam aptas a votar, em todo o país, em candidatos que vão compor a Assembleia Constituinte, que vai redigir a nova Constituição no país. O voto não é obrigatório. No fim da jornada, a Presidenta do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), Tibisay Lucena, apresentou os resultados das eleições: ao todo participaram 8.089.320 venezuelanos e venezuelanas, o que representa 41,53% dos 19.260.775 eleitores.

Ao longo do dia, os relatos de eleitores colhidos pela nossa reportagem foi de clima de tranquilidade e agilidade no processo eletrônico de votação. O governo da Venezuela determinou a gratuidade do sistema de metrô na capital e habilitou linhas de ônibus para garantir o transporte dos eleitores aos centros eleitorais, tal como ocorre em dias de votação. 

A participação popular no processo de eleição não foi suficiente para impedir as ações violentas da oposição do país e provocar, de acordo com a imprensa venezuelana, a morte de 19 pessoas. Segundo o ministro da Defesa, Padrino López, nenhuma das mortes pode ser atribuída à Polícia Nacional Bolivariana. 

Em uma ação terrorista, pessoas contrárias ao governo de Maduro plantaram artefatos explosivos em uma barricada que, ao serem acionados, explodiram ferindo pelo menos sete policiais, no bairro de Altamira. O Ministério Público informou que vai investigar o caso e reconhece a morte de oito pessoas nas ações violentas desse domingo.

Ao todo serão eleitos 545 deputados e deputadas constituintes. A instalação da Assembleia acontece no próximo dia 3 de agosto. Ainda não está definido o prazo para a conclusão dos trabalhos.

 

 

 

ACESSE O ESPECIAL:

Edição: Vanessa Martina