Políticas públicas

Deputados elaboram calendário de ações em defesa dos atingidos por barragens

Atividades são propostas pela Frente Parlamentar que acompanha as reivindicações dos atingidos

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
A Frente foi criada em junho, é integrada por 16 parlamentares e coordenada pelo deputado Tadeu Veneri (PT) / Pedro de Oliveira/Alep

Uma programação voltada a defender as populações atingidas por barragens foi proposta, nesta segunda-feira (15), na Assembleia Legislativa do Paraná, pela Frente Parlamentar que acompanha esses casos. As atividades têm o objetivo de propor políticas públicas para garantir os direitos das populações atingidas, além de planos de desenvolvimento para as regiões impactadas e ameaçadas. 

O calendário prevê audiências públicas nos municípios de Capanema (em 31 de agosto) e Laranjeiras do Sul (14 de setembro). Em outubro e novembro ficaram indicadas audiências na região noroeste do estado e no vale do Ribeira, respectivamente. 

A Frente foi criada em junho, é integrada por 16 parlamentares e coordenada pelo deputado Tadeu Veneri (PT). 

“Migalhas” 

O Paraná é o segundo principal estado gerador de energia elétrica do país, atrás apenas de São Paulo. Abriga dezenas de barragens de grande, médio e pequeno porte, que já afetaram milhares de famílias. Enquanto isso, dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) apontam que o estado arrecadou mais de R$ 340 milhões com a geração das usinas nos ultimo três anos. Segundo o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), a parcela desse valor destinado ao desenvolvimento regional e das comunidades é mínimo – ou, nas palavras de Nivea Diógenes, do MAB, são “migalhas”. “É preciso que o legislativo e o executivo olhem com rigor para esta situação e proponham políticas públicas para estes locais", afirmou. 

Edição: Carolina Goetten