Caravana Lula

Justiça Federal defere liminar e barra homenagem a Lula na UFRB

Justiça da Bahia acatou ação movida pelo líder do DEM, que não permite que ex-presidente receba título, pela UFRB

Brasil de Fato* | São Paulo (SP)

,
Lula recebe título Honoris Causa na Universidade de Salamanca, na Espanha, em 2014 / Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Nesta quinta-feira (17), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi impedido de receber título Honoris Causa, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por decisão do juiz Evandro Reimão dos Reis, da 10ª Vara Federal em Salvador, por ação popular do vereador Alexandre Aleluia (DEM).

O magistrado acatou o pedido apresentado pelo líder do DEM na Câmara Municipal da capital e considerou que a caravana de Lula, intitulada "Lula pelo Brasil" poderia influenciar "manifestações ruidosas do réu".

A cerimônia estava marcada para acontecer nesta sexta-feira (18), quando a caravana chega em Cruz das Almas, no interior baiano.

O deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) considera a decisão "um absurdo. As universidades tem autonomia para escolher seus próprios diretores, reitores e não pode, de forma nenhuma, depois de seus diretores escolher uma personalidade para dar o título de Honoris Causa vir alguém em nome da Justiça e suspender", afirma.

Assunção disse que a Câmara dos Deputados tem que "tomar uma atitude séria, porque isso é característica justamente de abuso de autoridade". O deputado lembra de abuso de poder por parte da Justiça, quando a ex-presidente Dilma Rousseff nomeou Lula para ser seu ministro, mas foi suspendido após uma ação judicial. "Agora no governo Michel Temer, quase todos os ministros foram denunciados, processados e a Justiça não diz nada. Acredito que vai ter um juiz de bom senso para dar uma liminar suspendendo, porque nós não podemos concordar e viver em um país com esse tipo de perseguição", acredita.

* A cobertura da caravana "Lula pelo Brasil" é realizada por meio da parceria entre Brasil de Fato, Mídia Ninja e Jornalistas Livres.

 

Edição: Luiz Felipe Albuquerque