Nordeste

Conheça as histórias marcantes da última semana da Caravana Lula pelo Brasil

Após mais de duas semanas, jornada do ex-presidente pelos estados nordestinos está chegando ao fim

Brasil de Fato | Juazeiro do Norte (CE)

,

Ouça a matéria:

Lula fez dezenas de paradas em cidades do interior nordestino, a maioria delas estimulada por por mobilizações espontâneas da população / Mídia Ninja

A Caravana Lula pelo Brasil vai chegando ao fim. A jornada começou no dia 16 de agosto, e através dela o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vem percorrendo os nove estados do Nordeste. Na próxima terça-feira (5), será realizado um ato de encerramento da Caravana na última parada, São Luís do Maranhão. 

Ao longo das mais de duas semanas de estrada, Lula fez paradas em dezenas de cidades do interior nordestino, a maioria delas estimulada por mobilizações espontâneas da população.

O ex-presidente ouviu diversos relatos de histórias de vida, algumas especialmente marcantes, por exemplificar com rostos, nomes e vozes, os impactos das políticas públicas de distribuição de renda e reparação histórica, construídas durante os doze anos de governo do Partido dos Trabalhadores (PT). 

    

Um destes casos foi o da jovem Iva Mayara, de Aracaju, capital do Sergipe, que entregou seu cartão de beneficiária do Bolsa Família para Lula, afirmando não precisar mais dele por ter se formado pelo Prouni, programa de bolsas de estudo universitário, também criado pelo governo Lula.

"O Bolsa Família muito me ajudou, em muitos momentos da minha vida, principalmente na faculdade. Só sabe quem passa por dificuldade. Saber que tem aquele dinheirinho todo final de mês, pra você comprar alimentos é uma ajuda muito grande. Então pra as mulheres que estão em situação precária, realmente é algo muito valioso", disse Mayara. 

Ou também o caso de Chirlene Oliveira de Jesus, filha de quilombolas que conquistou o primeiro diploma universitário da família e hoje é doutoranda pela Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB). 

    

Na última semana, Lula conheceu Seu Fiinho, vaqueiro mais velho de Sergipe, com 92 anos de idade, a quem abraçou durante um ato em Nossa Senhora da Glória, enquanto vestia um jibão e chapéu. Reencontrou, em João Pessoa, a paraibana Elizabeth Teixeira, também com 92 anos, liderança e fundadora das Ligas Camponesas, que foi eternizada pelo filme Cabra Marcado para Morrer, do cineasta Eduardo Coutinho, sobre o assassinato do companheiro de Elizabeth, João Pedro Teixeira, por um jagunço. 

    

Lula também foi “coroado” pelas crianças do Maracatu Nação Erê no bairro de Brasília Teimosa, no Recife, que antigamente era formado por palafitas e não tinha saneamento básico. O bairro foi completamente urbanizado após uma visita do ex-presidente ao local, em 2004.

    

Em Currais Novos, em uma visita ao Instituto Federal do Rio Grande do Norte, Lula conheceu a estudante de letras Solange Saldanha, que através das cotas raciais conseguiu ingressar na Universidade Federal do Rio Grande do Norte aos 35 anos de idade. Hoje, Sol é colega de curso da filha mais velha, também cotista na instituição.

“Eu entrei na universidade com 35 anos de idade e não foi por falta de competência intelectual, mas por falta de oportunidade mesmo. Entrei pelo sistema de cota e sou extremamente grata às políticas públicas que foram implementadas na gestão petista”, afirmou Sol.

No Ceará, Lula conheceu Maria Lima, uma liderança histórica do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), na cidade de Quixadá. Com 80 anos e mãe de 15 filhos, Maria foi uma das fundadoras do movimento, tendo começado sua luta em 1977 na Comissão Pastoral da Terra, e fundado o primeiro assentamento do Ceará, o 25 de maio, onde vive até hoje. Desde então, foi organizando grupos de mulheres dentro dos movimentos. 

Maria encantou Lula com seu discurso no “Ato em Defesa do Brasil”, realizado em Quixadá na última terça-feira. “Eu sou uma agricultura que já sofreu muito na vida trabalhando para patrão. Naquele tempo a gente ia se organizando por conta da situação de fome e de miséria, não era pobreza o que passávamos, era miséria mesmo”, contou a agricultora.

    

Agora, a Caravana Lula pelo Brasil passa pelo Piauí, oitavo estado visitado. Dali seguirá para o Maranhão. 

Continue acompanhando a cobertura completa da Caravana Lula pelo Brasil, realizada em uma colaboração entre o Brasil de Fato, a Mídia Ninja e os Jornalistas Livres. 

Edição: Mauro Ramos