Diplomacia

“Venezuela cumprirá todos os compromissos com investidores”, diz ministro da Economia

Ramón Lobo informou que o governo já está dialogando com os compradores de títulos da dívida venezuelana

Brasil de Fato | Caracas (Venezuela)

,
Ministro de Economia e Finanças da Venezuela, Ramón Lobo / Ministério de Economia e Finanças da Venezuela

O ministro de Economia e Finanças da Venezuela, Ramón Lobo, afirmou nesta quinta-feira (14) que o governo venezuelano cumprirá todos os seus compromissos com investidores internacionais, mesmo com as limitações para fazer transações financeiras, decorrentes das sanções impostas pelos Estados Unidos.

“Nós vamos pagar todos os nossos compromissos. Foi gerada uma série de entraves, mas isso não vai nos impedir [de fazer os pagamentos]”, destacou Lobo em entrevista coletiva concedia a meios de comunicação internacionais, em que o Brasil de Fato esteve presente.

Ele esclareceu que o governo venezuelano já começou o diálogo com os investidores que compraram títulos de dívida da Venezuela, bloqueados pelo governo Trump. Segundo o ministro, os mais prejudicados com o bloqueio do governo Trump foram os investidores dos EUA. 

“Dos investidores que compraram títulos da dívida venezuelana, 62% são dos Estados Unidos. E se somarmos a esse montante os títulos vendidos no Canadá e Reino Unido, totalizaremos 80% dos investimentos. Precisamos separar os temas. Uma coisa é o que pensa o governo e outra é a população. É por isso que vamos sentar para negociar”, ressaltou o ministro.

Contexto

Segundo a agência Trading Economics, que calcula e divulga indicadores econômicos de mais de 100 países, o grau de endividamento da Venezuela representa 28% do seu Produto Interno Bruto (PIB), ou seja, da soma de todas as riquezas geradas no país. O nível de sua dívida está bem abaixo do brasileiro, que hoje representa 69% do PIB.

Em outubro, o governo venezuelano terá que pagar uma importante soma de dívidas que vencem neste mês. Para driblar o bloqueio financeiro, precisará recorrer a diferentes estratégias. 

“Todo sistema financeiro internacional, para fazer transferência de recursos, passa pelos Estados Unidos. Isso é baseado em um esquema de dominação. E nós temos que garantir a esses investidores estadunidenses, canadenses e ingleses um sistema para não serem prejudicados pela política de seus países. Estamos buscando os mecanismos e as estratégias para honrar nossos compromissos”, afirmou o ministro.

Estratégia

Manter o nome limpo na praça é importante para seguir recebendo investimentos. E vender títulos da dívida é um recurso utilizado pela maioria dos países no mundo para captar recursos no mercado financeiro e, assim, poder fazer investimentos no país.

Por isso, o bloqueio de venda dos títulos venezuelanos pode impactar o país de forma negativa. É contra isso que o governo está buscando alternativas com os parceiros e países aliados.

Edição: Camila Rodrigues da Silva