PERU

Congresso do Peru aprova lei para uso medicinal da maconha

O uso de cannabis será permitido em tratamentos de doenças como câncer, Parkinson e epilepsia

Mães cujos filhos sofrem de doenças graves e serão beneficiados pelo uso de cannabis medicinal se mobilizaram pela aprovação do projeto / Diana Chávez

O Congresso do Peru aprovou nesta sexta-feira (20) um projeto de lei que aprova o uso medicinal e terapêutico da maconha no país.

A proposta, que recebeu 67 votos favoráveis, cinco contrários e três abstenções, legaliza o uso medicinal da planta e seus derivados, como o óleo de cannabis, para aliviar os sintomas de doenças como câncer, o Parkinson e a epilepsia. Agora, o projeto de lei precisa ser promulgado pelo Poder Executivo.

Especialistas e apoiadores do projeto esclarecem que a proposta não legaliza o consumo individual de maconha, mas a extração dos componentes medicinais da planta para tratar algumas doenças.

Um dos países pioneiros no tema é o Uruguai que, em 2013, se tornou o primeiro país da região a aprovar uma lei que permite o cultivo de maconha para autoconsumo em domicílios ou centros de cultivo cooperativos.

No mês passado, movimentos populares e mulheres da organização "Buscando Esperança", cujos filhos sofrem de alguma das doenças como câncer, epilepsia e Parkinson realizaram uma marcha em defesa da aprovação do projeto.

Na ocasião, mães das crianças que serão beneficiados pelo uso de cannabis medicinal exigiram uma sensibilização e a liberação do uso medicinal da substância.

 

Edição: TeleSUR