Ciências

Coluna | O que é um alimento transgênico?

"Sempre que comemos algo que tenha soja, algodão, milho ou canola, comemos também inseticidas"

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,

Ouça a matéria:

A produção mundial de transgênicos é hoje monopólio de seis grandes empresas / Reprodução

Transgênicos são seres vivos modificados geneticamente que contêm em seu DNA genes pertencentes a outras espécies. Esses genes são introduzidos artificialmente para que o organismo apresente alguma característica que ele naturalmente não possuía. 

Os primeiros transgênicos foram usados na agricultura em 1994. De lá pra cá, essa utilização se tornou uma grande polêmica. Entender esse complexo debate é uma ótima forma de analisar a relação entre a ciência e a sociedade. 

A produção mundial de transgênicos é hoje monopólio de seis grandes empresas. 99% dos transgênicos produzidos por elas são de quatro espécies - soja, milho, algodão e canola - e de dois tipos básicos.

O primeiro tipo visa à produção de plantas resistentes a herbicidas. Um grande produtor de soja não quer que outras plantas cresçam em sua lavoura. Assim, ele usa uma substância tóxica que mata as plantas, o herbicida. Só que, para o azar dele, a soja também é afetada pelo veneno. Os cientistas então pegaram de uma bactéria que era imune à toxina o gene que lhe dava essa resistência e o introduziram na soja, tornando-a imune ao herbicida. Agora o produtor pode jogar o agrotóxico à vontade em sua plantação e só a soja sobreviverá.

O segundo tipo cria plantas que produzem toxinas inseticidas. Se você é um agricultor, você não quer que sua lavoura seja comida por insetos, não é mesmo? O gene que produz essas toxinas foi retirado de uma bactéria e introduzido nas plantas, que passaram a produzir o veneno em seu corpo. Quando o inseto come a lavoura transgênica, acaba morto pela toxina.

Sempre que consumimos um alimento industrializado que contenha em sua composição soja, milho, algodão ou canola, provavelmente comemos um transgênico. Logo, ingerimos de tabela o veneno herbicida ou inseticida envolvido na produção que expliquei acima.

Pesquisas para se criar outros tipos de alimentos transgênicos são realizadas. Por exemplo, para se produzir arroz rico em vitamina ou feijão imune a vírus. Até mesmo animais transgênicos estão em desenvolvimento.

A lei brasileira obriga desde 2005 que todo alimento transgênico apresente em sua embalagem um triângulo amarelo com um T. É um direito do consumidor. Porém, o projeto de lei 34/2015, já aprovado na Câmara e que tramita no Senado, quer eliminar essa obrigação. 

Agora que você já sabe o que é um alimento transgênico podemos discutir se eles são bons ou ruins pra gente. Mas isso fica pra próxima coluna!

Um abraço e até lá!

*Renan Santos é professor de biologia da rede estadual de Minas Gerais.

 

Edição: Joana Tavares