Que venha o México

Seleção pega adversário complicado e que já aprontou contra o Brasil

Em competições oficiais, México ganhou Olimpíada e empatou na última Copa do Mundo. No último amistoso, Brasil ganhou.

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
No último confronto direto entre as duas seleções, o Brasil venceu por 2 a 0, com um gol de Philippe Coutinho, destaque na Rússia / Lucas Figueiredo

A vitória contra a Alemanha nesta Copa não foi a primeira vez que a seleção do México aprontou e ganhou de campeões do mundo. Em 2012, em Londres, a seleção brasileira também sentiu o gostinho amargo da derrota na final olímpica de Londres. O que, para o Brasil, era o único título que faltava em competições oficiais. E que acabou conquistando no Rio de Janeiro, em 2016. Dessa geração que está na Rússia, faziam parte do time olímpico Thiago Silva, Marcelo e Neymar. Pelo México, entre os titulares, estavam em campo o zagueiro Salcedo e o meio-campista Herrera.

O último encontro oficial entre as duas seleções ocorreu na Copa do Mundo de 2014, em Fortaleza (CE). As chances criadas pelo Brasil, principalmente por Neymar, acabaram defendidas pelo goleiro Ochoa, que garantiu o 0 a 0. E o goleiro continua sendo um dos destaques do time mexicano, até a segunda rodada da Copa da Rússia era o que tinha feito mais defesas. Porém acabou sofrendo três gols na última partida.

Para os supersticiosos, a boa notícia é que o México depois de dois jogos surpreendentes contra Alemanha e Coreia, tremeu frente a um time de camisa amarela. Acabou beneficiado pelo vexame Alemanha contra o time asiático. 

No último confronto direto entre as duas seleções, um amistoso em 2015 antes da Copa América, em São Paulo, o técnico brasileiro ainda era Dunga. O Brasil venceu por 2 a 0, com um gol de Philippe Coutinho, o destaque brasileiro até agora na Rússia. Mas o desafio nas oitavas-de-final, na próxima segunda-feira, é tentar vencer a boa defesa mexicana e conter os contra-ataques, arma que usaram para derrotar a atual campeã do mundo, a Alemanha.

Maldição dos campeões 

A desclassificação da Alemanha significa a continuidade da maldição dos campeões. Na Copa do Brasil, a Espanha, que havia sido campeã em 2010, não passou da fase de grupos. O mesmo tinha acontecido com a Itália, em 2010, e com a França, em 2002, depois de ganhar o título em 1998. Nas últimas cinco copas, apenas o Brasil, campeão em 2002, conseguiu passar da primeira fase na disputa seguinte.

Edição: Laís Melo