PREFEITURA

Após idas e vinda, César Benjamin é exonerado da pasta da Educação municipal

A decisão foi publicada na manhã desta quarta feira (11) no Diário Oficial do Município

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,
Este talvez seja o capítulo final de uma novela que já se estende a pelo menos 6 meses de uma briga entre Paulo Messina e Cesar Benjamin / Prefeitura do Rio

César Benjamin foi exonerado do cargo de secretário de educação pelo prefeito Marcelo Crivella. A decisão foi publicada na manhã desta quarta feira (11) no Diário Oficial do Município e quem assume a pasta é Talma Romero Suane, até então chefe de gabinete de Benjamin. 

O agora ex-secretário publicou em suas redes sociais que não foi comunicado por Crivella da decisão. “Não recebi sequer um telefonema. O prefeito agradeceu desta maneira a minha dedicação à causa da educação”, disse em uma nota divulgada pelo seu perfil pessoal. 

Ele diz também que a exoneração era esperada,  pois “não cedeu à politicagem” e reclama da conduta do prefeito, dizendo que a articulação para a saída foi tramada pelas costas, incluindo a articulação que colocou a Romero em seu lugar. Ele ainda afirma que a gestão da nova secretária nasce sob o signo da traição.

Este talvez seja o capítulo final de uma novela que já dura 6 meses de uma briga entre Paulo Messina, da Casa Civil, e Benjamin - que chegou a pedir demissão em maio. Na época, os dois chegaram a trocar farpas pelas redes sociais em tons agressivos.

Na última semana, no dia 4 de julho, foi a vez de Messina pedir demissão. Ele é vereador eleito pelo Partido Republicano da Ordem Social (PROS) e era líder do governo na casa até sair para ocupar a pasta. Mas não levou a demissão adiante. Pelas redes sociais Messina justificou o retorno diante da crise política que se abateu sobre a gestão Crivella após as denúncias de favorecimentos a grupos evangélicos para acesso a cirurgias e outras políticas.

Edição: Brasil de Fato RJ