SAIBA MAIS

5 verdades sobre os agrotóxicos

O que você precisa saber para não cair na conversa dos “defensivos agrícolas”

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,
Projeto de lei sobre os agrotóxicos prejudicará alimentação saudável / Fernando Frasão/Agência Brasil

Os deputados federais tentam aprovar mais um projeto que é contra os interesses da população. No dia 25 de junho, uma comissão de parlamentares aprovou o Projeto de Lei 6299, conhecido como “Pacote de Venenos”, que libera ainda mais o uso dos agrotóxicos no país. Desde então, o tema passou a ser muito debatido nas redes sociais e na mídia. Você lê aqui cinco argumentos levantados por movimentos populares e estudiosos sobre os perigos desses venenos na agricultura.

1 - Lavar os alimentos com bicarbonato não limpa os agrotóxicos

Muitos vídeos na internet “ensinam” como se livrar do veneno lavando a comida com bicarbonato de sódio, iodo e até água sanitária. Segundo especialistas, isso pode limpar os agrotóxicos que estão nas cascas, mas nossos alimentos estão contaminados também “por dentro”. Os venenos são usados desde a preparação da terra e se entranham na composição do alimento. Não há detergente que limpe!

2 - Maioria dos brasileiros é contra os agrotóxicos

Uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Opinião e Estatística (IBOPE), em 2016, mostrou que 81% dos brasileiros acham a quantidade de agrotóxicos “muito alta” ou “alta”. Na mesma pesquisa, 82% considerava “muito importante” que políticos façam projetos para que a merenda escolar não tenha venenos.

3 - Plantações sem venenos conseguiriam, sim, alimentar todo o país 

Pequenos e médios agricultores demonstram cada vez mais que alimentação saudável é possível. Eles colocam em prática inúmeras técnicas denominadas “agroecológicas” e “orgânicas” para produzir alimentos sem agrotóxicos. Em 2017 a venda de produtos sem agrotóxicos cresceu 20%, mesmo sem o estímulo dos governos.

4 - AgroTÓXICOS e AgroNEGÓCIO: uma dupla inseparável

As terras do Brasil são umas das mais concentradas do planeta. Pouquíssimas pessoas são donas de muitas terras. Esse problema é uma das raízes do agronegócio, que são as enormes plantações de apenas um alimento (monocultura) e com sementes modificadas. O segundo grande problema é que essas culturas não sobrevivem sem os agrotóxicos. Por isso os deputados ruralistas defendem tanto o Pacote de Venenos.

5 - Maior uso de agrotóxico é para o estrangeiro, mas a contaminação é no Brasil

Você sabia que a maior parte dos campeões de uso de venenos não é consumida no Brasil? Eles são produzidos aqui, contaminam o solo, a água e os trabalhadores daqui, mas são vendidos no exterior. É o caso do algodão, da soja e do café, que têm 65% da produção para exportação. Isso contradiz os defensores do Pacote, já que a maior parte dos agrotóxicos não é para alimentar a população.

 

MINI ENTREVISTA | Camuflagem e mais liberação de agrotóxicos

A engenheira agrônoma Marilda Quintino Magalhães fala ao Brasil de Fato sobre as principais mudanças que o Projeto de Lei 6299 quer implantar. Ela representa a Rede de Intercâmbio de Tecnologias Alternativas, que trabalha na promoção da agroecologia.

Brasil de Fato - O Pacote de Venenos tenta “disfarçar” os agrotóxicos?

Marilda Magalhães - Eles estão propondo mudar o nome de “agrotóxico” para “defensivo agrossanitário”. Com isso, os ruralistas querem passar para a população que aquele produto está defendendo a saúde. O que não é verdade. Todos os defensivos são tóxicos.

Quem vai escolher quais agrotóxicos podem ser usados no Brasil?

Atualmente a aprovação é feita pelo Ministério da Saúde (através da Anvisa), Ministério do Meio Ambiente e Ministério da Agricultura. O PL deixa só o Ministério da Agricultura, onde a influência dos ruralistas é muito grande. Querem diminuir também o tempo de avaliação do agrotóxico, os estudos para saber as consequências na saúde e no meio ambiente.

É verdade que vão liberar vários agrotóxicos que hoje são proibidos?

Se o projeto for aprovado, sim. Vários países estão tornando suas leis mais rígidas, inclusive começando a proibir completamente os agrotóxicos, e os deputados ruralistas estão indo na contramão. Isso vai contaminar as atuais gerações e também as gerações futuras.

 

De olho nos partidos!

No dia 25 de junho, o PL de Venenos foi votado por uma comissão da Câmara de Deputados. Este grupo de parlamentares foi encarregado de estudar o projeto e propor alterações. O PL foi aprovado por 18 votos a favor e 9 votos contra. Anote aí:

Partidos que votaram a FAVOR do Pacote de Venenos: PSDB, MDB, DEM, PSL, PRB, SD, PSD, PRB, PR, PP

Partidos que votaram CONTRA o Pacote de Venenos: PT, PSOL, PCdoB, PSB

Edição: Joana Tavares