Tapioca: barata, fácil de fazer e com poucas calorias

Imagem do logo do Podcast

Ouça o áudio:

A tapioca é feita a partir de uma goma extraída da mandioca
A tapioca é feita a partir de uma goma extraída da mandioca - Pixabay
O alimento também tem baixo índice de sódio, não tem gorduras e nem glúten

A tapioca é um alimento muito popular nas regiões norte e nordeste do país. Ela é feita a partir de uma goma extraída da mandioca e tem um modo de preparo bem simples. Basta preaquecer uma frigideira e com uma colher, polvilhar a tapioca, preenchendo toda a superfície da panela, aqueça por cerca de cinco minutos e coloque o recheio, que pode ser doce ou salgado.

Recentemente, a tapioca também ganhou fama nas outras regiões do país, substituindo o pão francês no café da manhã. Ela é um alimento com baixo índice de sódio, não tem gorduras e nem glúten, além de ajudar na digestão e a reduzir o colesterol.

A nutricionista Damaris Braga alerta: "Por a tapioca entrar no cardápio brasileiro, ela está sendo intitulada como um alimento muito saudável e na verdade, por ela ser um carboidrato, ela tem calorias também. Uma tapioca em média tem 98 calorias, isso sem contar os recheios que são acrescentados nesse alimento, diferente de um pão francês, que hoje, um pão francês integral, tem em média 120 calorias, dependendo da marca."

Diferente do pão, a tapioca tem um alto índice glicêmico, que funciona como um indicador que aponta a velocidade com que o carboidrato, presente nos alimentos aumenta a glicose no nosso sangue, como explica a nutricionista. 

"Os alimentos com alto índice glicêmico tem uma digestão mais rápida, no caso, o pão integral ele vai ter uma digestão mais lenta na absorção dos nutrientes e vai entrar menos açúcar, mais rápido, na corrente sanguínea. Para reduzir esse índice glicêmico da tapioca, a gente sempre sugere que seja incluído um farelo de aveia na preparação, ou chia, ou linhaça, porque vai aumentar o teor de fibras, já que a tapioca não tem muitas fibras."  

Vale ressaltar que o recheio que você coloca na tapioca, pode contribuir para aumentar essa quantidade de fibras, ajudando na absorção, na digestão e na saciedade. 

Um dos grandes benefícios da tapioca é não conter glúten. Damaris explica que o alimento é uma ótima alternativa para quem tem doença celíaca, uma condição crônica, autoimune e que afeta o intestino delgado. 

"Diferente do pão por ele conter essa proteína, a tapioca não vai agredir as vilosidades intestinais do paciente celíaco, então ela é uma grande fonte de opções para lanche e café da manhã de um paciente, que por ventura não possa consumir glúten."  

A nutricionista também faz um alerta sobre o comércio de imitações da tapioca, que tem um baixo preço, mas que na verdade, não é feita a partir da mandioca. Ela também chama a atenção para as variações de marca. "Existem várias marcas e por ser um produto que hoje compra-se na prateleira dos supermercados, eles tem algumas marcas que têm excesso de sódio, então pessoas que tem hipertensão precisam tomar cuidado." 

Seja substituindo o café da manhã ou presente nas sobremesas, a tapioca e seus benefícios vem ganhando cada vez mais espaço na mesa de todos os brasileiros. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Edição: Michele Carvalho