Petro

Criptomoeda venezuelana inicia nova etapa para intercâmbio comercial

A nova moeda começou a funcionar oficialmente nesta segunda-feira (1) como uma moeda de câmbio, anunciou Nicolás Maduro

Maduro disse que em 29 de outubro será realizado um balanço do sistema com especialistas em criptoativos de todo o mundo / Nicolás Maduro Twitter

A partir deste 1º de outubro, a criptomoeda venezuelana, o petro, inicia oficialmente uma nova etapa para o intercâmbio comercial internacional. O estabelecimento deste novo esquema baseado na moeda digital forma parte do Plano de Recuperação, Crescimento e Prosperidade Econômica, que tem como prioridade o crescimento da economia do país.

:: Confira a cobertura completa do Brasil de Fato no especial "O que está acontecendo na Venezuela" :: 

O principal objetivo da criptomoeda é captar investimentos para serem usados como instrumentos de pagamento na aquisição de bens e serviços. "Em 1º de outubro, lançamos a nova etapa do petro para que toda a Venezuela tenha acesso ao petro, em poupança, em investimento, em gastos. A nova etapa inicia para converter o petro em uma nova potência em escala internacional", indicou o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, em uma atividade na capital do país, Caracas.

"Esta [moeda] irá gerar equilíbrios, benefícios e será a sustentação da expansão de investimento e o crescimento da economia real venezuelana", afirmou Maduro.

O petro é a primeira criptomoeda respaldada por riquezas petroleiras. A moeda foi criada em dezembro de 2017 pelo Executivo, com a finalidade de combater o bloqueio financeiro imposto sobre a Venezuela.

Edição: teleSUR | Tradução: Vivian Fernandes