Floresta ameaçada

Bolsonaro ameaça Amazônia, seus povos e biodiversidade, alertam geógrafos paraenses

Em carta, profissionais manifestam preocupação com a política entreguista do candidato da extrema direita

Brasil de Fato | Belém (PA)

,

Ouça a matéria:

Bolsonaro apresenta uma ideia retrógrada e atrasada sobre a maior floresta tropical do mundo / Divulgação/Ministério do Meio Ambiente

A biodiversidade da Amazônia brasileira e os povos que vivem nela correm sérias ameaças caso o candidato Jair Bolsonaro (PSL) seja eleito no dia 28 de outubro. O alerta é dado por cerca de 136 geógrafos do Pará, que assinam carta em defesa da democracia e denunciam a política de caráter entreguista do candidato da extrema direita.

Em apelo a todos os brasileiros, os profissionais, professores e pesquisadores, destacam que o candidato apresenta uma postura política de entrega dos recursos naturais da maior floresta tropical do mundo “à iniciativa privada de países estrangeiros incidindo aí a eliminação de áreas de proteção ambiental, de reservas extrativistas e de ONG’s [Organizações Não Governamentais] que, historicamente, lutam em defesa das populações tradicionais do país”.

Para os estudiosos, as propostas do capitão da reserva do Exército para a região encontram-se alinhadas ao velho discurso que a Amazônia é um enorme espaço vazio, visão que direcionou a construção do modelo político econômico da época do governo da ditadura civil-militar. Esse tipo de pensamento não surpreende o diretor da Faculdade de Geografia e Cartografia da Universidade Federal do Pará (UFPA), Márcio Amaral, mas causa preocupação sobre as consequências que esse modelo poderá novamente causar à região.

“Isso acabou produzindo aqui sérios conflitos. A Amazônia foi pensada como um grande vazio demográfico, um discurso do vazio demográfico, e essa leitura acabou trazendo, transformando a Amazônia em uma grande fronteira de recursos para acumulação dentro de um modelo desenvolvimentista”, alerta.

No final de agosto em visita a Porto Velho (AC) Bolsonaro declarou  que "O Brasil não suporta ter mais de 50% do território demarcado como terras indígenas, áreas de proteção ambiental, com parques nacionais e essas reservas todas atrapalham o desenvolvimento (…) não podemos continuar admitindo uma fiscalização xiita por parte do ICMBio e do Ibama, prejudicando quem quer produzir."

O pesquisador Edgar Chagas Jr. é enfático: Bolsonaro possui uma “impressão equivocada da região e ele retoma uma ideia extremamente ultrapassada, retrógrada sem nenhuma estrutura de planejamento e gestão para a Amazônia”, e traça um panorama sobre o contexto econômico do avanço do agronegócio sobre o bioma e as declarações do economista Paulo Guedes, apontado como ministro da fazenda caso eleito.

:. Propostas de Bolsonaro para meio ambiente colocam o país em risco, avisam ativistas

“Mas a intenção é facilitar, pelo que a gente observa nas entrelinhas do que é dito pelo Paulo Guedes, a integração de uma economia voraz, de uma economia monocultora, de uma entrada cada vez maior, por exemplo da soja, através do sul do Pará via Mato Grosso, que já é recorrente, mas implantar possibilidades cada vez maiores da expansão do sistema monocultor e a facilidade do grande capital", analisa.

Na avaliação de Amaral, que também é professor do programa de pós-graduação em geografia na UFPA, afirma que o simples fato do plano de governo do candidato não trazer de forma evidente que políticas pretende implementar para a região por si só já causa preocupação, mas ele avalia que com a aliança da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), ligada a bancada do agronegócio, é possível verificar que os povos tradicionais e indígenas estão expostos a mais violações em seus direitos, principalmente no que tange a garantia de seus territórios.

“Essas conquistas que foram obtidas por esses grupos estão sob sérias ameaças. Por que? Porque o que se está se estabelecendo é um processo de desterritorialização de conquistas, que inclusive estão estabelecidas constitucionalmente”, lamenta.

Além de ameaças sobre as florestas com o avanço do agronegócio podendo contribuir no aumento do desmatamento e da violência aos povos tradicionais, Chagas pontua que o país pode correr o risco de perder sua soberania nacional sobre a Amazônia mediante leitura que é feita a partir das próprias declarações feitas pelo candidato, como a ideia da exploração estrangeira da floresta tropical brasileira.

Todos esses fatores causam preocupação generalizada naqueles que vivem na e da região, entre eles, os trabalhadores que produzem pesquisa científica na Amazônia.

Confira abaixo a CARTA ABERTA DOS GEÓGRAFOS DO PARÁ EM DEFESA DA DEMOCRACIA

"Belém do Pará, 12 de outubro de 2018

Nós, geógrafos do estado do Pará, subscrevemos abaixo nosso apelo aos brasileiros em relação aos riscos que este país corre caso o candidato à presidência da república Jair Bolsonaro seja eleito no próximo pleito presidencial.

Acreditamos plenamente que é preciso resistir contra qualquer investida antidemocrática de candidatos que se insurgem contra direitos historicamente conquistados ao longo do período de redemocratização brasileira após 21 anos de regime autoritário e cerceamento de direitos políticos. Preocupa-nos a maneira nada democrática que o referido candidato tem elaborado suas estratégias de ação para o caso de ser eleito com clara atenção à perda de direitos trabalhistas, bem como à criminalização das chamadas minorias, dos movimentos sociais e dos defensores dos direitos humanos.

Soma-se o que já foi exaustivamente explicitado via TV e redes sociais quanto à sua negação em admitir a homoafetividade, assim como os direitos indígenas e quilombolas instituídos na Constituição Nacional de 1988. Acrescenta-se o caráter entreguista de sua postura política expressa em seu plano de governo quanto ao repasse das riquezas naturais do país (notadamente da Amazônia), à iniciativa privada de países estrangeiros incidindo aí a eliminação de áreas de proteção ambiental, de reservas extrativistas e de ONG’s que, historicamente, lutam em defesa das populações tradicionais do país.

Ressaltamos que a preservação das conquistas democráticas, e de tudo que delas provêm, são a causa pétrea de nossa atuação enquanto cidadãos, e também enquanto profissionais do ensino e pesquisa em Geografia, ciência esta que nos legou a capacidade de observar o mundo de maneira crítica para além do que está dito pelo poder instituído em diferentes contextos históricos.

Dessa forma, sendo uma ciência que trabalha com o social, a Geografia apresenta-se como uma importante maneira de análise do atual momento em que tenta-se impor – via uma lógica global – a ideia de perda dos referenciais espaciais: dos territórios e dos lugares enquanto agentes produtores de identidades, logo, de resistências mantidas no cotidiano do espaço vivido, no nosso caso, pelas sociedades das florestas, das ribeiras e das colônias da planície amazônica.

Por fim, ratificamos nossa total discordância com o que sugere o candidato do PSL ao governo federal, notadamente no que tange às políticas públicas para a Amazônia, região que tem sido alvo de inúmeros projetos desastrosos por parte das diferentes esferas de governo.

Ressaltamos nosso total repúdio ao que está se desenhando no cenário nacional em relação a uma possível eleição de Jair Bolsonaro, representante de uma postura anti-democrática e conservadora e apoiado pelos que historicamente desmatam, matam, e expropriam a agricultura familiar, o camponês, o ribeirinho, os índios, os pescadores e os quilombolas desde o período da invasão portuguesa no século XVI.

 

Subscrevem esta carta os geógrafos do estado do Pará (em ordem alfabética):

 

Abraão Levi dos Santos (UNIFESSPA)

Adriana do Socorro Lima da Silva

Aiala Colares de Oliveira Couto (UEPA)

Aldo Gatinho (SEDUC-PA)

Alessandra Lobato (GGEOTUR/UFPA)

Alice Barros Costa (SEDUC-PA)

Aline Reis de Oliveira Araújo (IFPA/Campus Belém)

Aline Soares de Lima (IFPA/Campus Belém)

Aluísio Fernandes da Silva Júnior (UFPA)

Ana Paula de Jesus Vieira (SEDUC-PA)

Andréia Lira (SEMED Tucuruí-PA / SEMED Goianésia do Pará-PA)

André Araújo Sombra Soares (Mestrando PPGEDAM/NUMA/UFPA)

Andreza Solane Trindade Corrêa

Antônio Sérgio de Souza Junior (SEDUC-PA)

Benedito Ely Valente da Cruz (UEPA)

Bruno Daniel das Neves Benitez (UFPA)

Carla Daniele Silva Borcem (SEDUC-PA)

Carla Joelma de Oliveira Lopes (SEDUC-PA/GDEA/UFPA)

Carlos Alberto da Souza Tavares

Carlos Alexandre Leão Bordalo (UFPA)

Carlos Jorge Nogueira de Castro (UEPA)

Cassiano Lobato Paulino (SEDUC-PA / SEMEC Belém-PA)

Cátia Oliveira Macedo (UEPA)

Cincinato Marques de Souza Júnior (UFPA)

Cláudio Nascimento da Costa (IFPA)

Claudiana Viana Godoy (UEPA)

Claudio Alberto da Costa Santos (SEDUC-PA)

Clay Anderson Nunes Chagas (UEPA)

Cledson Nahum Alves (IFPA/Campus Belém)

Cleison Bastos dos Santos (SEDUC-PA/GDEA/UFPA)

Cleverton Melo dos Santos

Clícia da Silva Santos (SEMED Mãe do Rio-PA/SEMED São João da Ponta-PA)

Daniel Araújo Sombra Soares (UEPA)

Daniel Ramoa Farias (UNAMA/SEDUC-PA/SEMED-Belém)

Danilo do Rosário Pinho (SEMED São João da Ponta-PA)

Danusa di Paula Nascimento da Rocha (SEMAS – Belém)

Davi de Lima Bezerra (AGB – Araguaia-Xingu)

Denilce Rabelo Borges (UEPA)

Denise Carla de Melo Vieira

Denison da Silva Ferreira (GDEA/UFPA)

Diego Mercês de Barros (SEDUC-PA)

Edgar Monteiro Chagas Junior (SEDUC-PA/UNAMA)

Edinaldo Lobato Duarte (UFPA)

Edir Pereira (UFPA/Campus Cametá)

Elcivania de Oliveira Barrero (Doutoranda do PPGEO/UFPA)

Eliomar Almeida (SEDUC-PA)

Emerson Souza Luz (SEDUC-PA)

Enivaldo Dias Monteiro (UFPA/Campus Cametá)

Evandro Carlos Costa Neves

Fabiano de Oliveira Bringel (UEPA)

Felipe Kevin Ramos da Silva (UNOPAR)

Fernanda Ferreira Antelo (SEDUC-PA)

Fernando Alves de Araújo (UFPA/Campus Cametá/FECAMPO)

Fernando Saldanha Monteiro Júnior

Flávio Augusto Lima de Lima

Franciney Carvalho Ponte (UFPA)

Francisco Emerson Vale da Costa (UEPA)

Frank da Costa Campos (SEDUC-PA)

Gabriel Nabor Figueiredo

Geisa Bethânia Nogueira de Souza (Doutoranda do PPGEO/UFPA)

Giovane da Silva Mota (UFPA)

Gleice Antônio Almeida de Oliveira (SEDUC-PA)

Glenda Socorro Malcher Mendes (SEDUC-PA)

Heloisa Helena Borges Fonseca (SEMED – Educação do Campo de Parauapebas)

Herbert Luis Alfaia de Souza

Herique Heber dos Santos Reis (Mestrando do PPGEO/UFPA)

Hugo Rogério Hage Serra (UNIFESSPA)

Jader Duarte Ferreira (SEDUC-PA/UNAMA)

Joandreson Barra Lima (Mestrando do PPGEO/UFPA)

João dos Santos Carvalho (UFPA)

João Francisco dos Anjos Albino

João Márcio Palheta (UFPA)

Jonatha Rodrigo de Oliveira Lira (UEPA)

José Antonio Guilherme Junior (SEDUC-PA)

José Paixão Botelho Júnior

José Sobreiro Filho (UFPA/PPGEO/Campus Ananindeua)

José Walter Cassundé de Souza (SEDUC-PA)

Jovenildo Cardoso Rodrigues (UFPA/PPGEO/Campus Ananindeua)

Kamilla Oliveira Lopes (UNIFESSPA)

Kellem Cristina Prestes de Melo (UFPA/Campus Ananindeua)

Laís Alves dos Santos (UNIFESSPA)

Laís Melo Lima

Laís Tayna Carvalho de Araújo

Lázaro Wandson de N. Teles (IFPA)

Léa Maria Gomes da Costa (UEPA)

Leandro Gabriel Miranda de Souza

Leonardo Lima Vieira (UFPA)

Lilian Amorim Brito (EAUFPA)

Linda Cristina da S. Monteiro (SEDUC-PA)

Lucivaldo Maia Pontes (SEMAS-PA/SEDUC-PA)

Luís Otávio do Canto Lopes (EAUFPA/NUMA/UFPA)

Luiz Augusto Soares Mendes

Luiz Henrique Almeida Gusmão

Luzivan dos Santos Gonçalves Ferreira

Madson José Nascimento Quaresma (UEPA)

Maradei Borges dos Santos (SEDUC-PA)

Márcio Douglas Brito Amaral (UFPA)

Marco Antônio Lopes Menezes (SEDUC-AM)

Marcos Alexandre Pimentel (UNIFESSPA)

Marcos Marcarenhas Barbosa Rodrigues (UNIFESSPA)

Marcos Vinícius C. Lima (SEDUC-PA / SEMEC Belém-PA / PNCSA)

Maria Goretti Tavares (UFPA)

Maria Rita Vidal (UNIFESSPA)

Mariana Neves Cruz Mello (UEPA)

Mário Hélio Nunes dos Santos Filho (CBMPA)

Mario Júnior de Carvalho Arnaud (UFPA/ Campus Cametá)

Marlom Lima (IFPA/ Campus Abaetetuba)

Mateus Monteiro Lobato (SEDUC-PA)

Mauro Emilio Costa Silva (UEPA)

Mauro Pantoja de Moraes (UFPA)

Miguel Gonçalves Sepêda Filho

Nelson Gabriel Da Silva Sindeaux

Nicole Rodrigues de Magalhães (Mestranda PPGEDAM/UFPA)

Pedro Henrique Trindade Lúcio (SEDUC-PA)

Rebeca Valquiria Albuquerque de Souza (SEMED Parauapebas-PA)

Regiane Cardoso (SEMED Cametá-PA)

Renata Kelly Martins Tabosa (SEMED Anajás-PA)

Roberto Ronald de Sousa Rodrigues (SEDUC-PA)

Rodrigo Rafael de Souza Oliveira (UEPA)

Rodrigo Saraiva da Silva

Rogério Rego Miranda (UNIFESSPA)

Rogério Souza Marinho (UNIFESSPA)

Ronaldo Barros Sodré (Doutorando do PPGEO/UFPA)

Saint-Clair Cordeiro da Trindade Junior (NAEA/UFPA)

Samya Elilian Coelho da Silva

Sandoval dos Santos Amparo (UEPA)

Tailson Silva (SEMED São Miguel do Guamá-PA)

Viviane Corrêa dos Santos (UEPA)

Walison Silva Reis (Doutorando do PPGEO/UFPA)

Wallace Wagner Rodrigues Pantoja (SEDUC-PA)

Walter Machado da Cruz

Willame de Oliveira Ribeiro (UEPA)

Wilson Lucas Freitas (SEDUC-PA/SEMED Castanhal-PA)

Yan Kaime Costa (UFPA)

Yasmin Estrela

Yohane Figueira Honda

Edição: Pedro Ribeiro Nogueira