FUTEBOL PARANAENSE

Coluna Paraná Clube | Fim do pesadelo

Tão importante quanto fazer a crítica sobre o que deu errado é valorizar a força que nos fez chegar até aqui.  

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Marcio é colunista esportivo do Brasil de Fato PR. / Arte: Vanda Moraes

 ‘Tenha até pesadelos, mas nunca deixe de sonhar’. A frase da escritora brasileira Patrícia Galvão, que viveu na primeira metade do século 20, representa bem o ano do Paraná em 2018. Após dez anos vivendo no submundo do futebol brasileiro, chegamos à Série A. Um ano depois, a sensação que fica para muitos é a de que ainda não era a hora.  

Até aqui são 37 jogos, apenas quatro vitórias, dez empates, 23 derrotas, 56 gols sofridos e apenas 17 gols feitos. Tem como ver algo positivo nisso? Tem sim. Tão importante quanto fazer a crítica sobre o que deu errado é valorizar a força que nos fez chegar até aqui.  

Chegamos sem estrutura para tal, mas chegamos. O momento é de lamber as feridas, mas também de esperança.  Nossa torcida nunca deixou de sonhar e não será agora que vai ser diferente. Que venha o Internacional. Que venha 2019!

Edição: Laís Melo