Estados Unidos

Com maioria democrata, Câmara desafia Trump e aprova orçamento sem dinheiro para muro

Aprovação da Lei Orçamentária é o primeiro ato da nova legislatura na Câmara dos Representantes

Ouça a matéria:

Democrata Nancy Pelosi (de rosa à esquerda) tomou posse como presidenta da Câmara nos EUA / Saul Loeb/AFP

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, agora sob maioria do Partido Democrata, desafiou o presidente Donald Trump e aprovou nessa quinta-feira (3) uma Lei Orçamentária para 2019 que não prevê os US$ 5 bilhões para a construção de um muro na fronteira com o México.

O montante é uma exigência de Trump para interromper a paralisia (o chamado “shutdown") parcial do governo, em vigor desde 22 de dezembro por causa da falta de acordo entre a Casa Branca e o Congresso sobre o financiamento da administração federal para 2019.

A aprovação da Lei Orçamentária é o primeiro ato da nova legislatura na Câmara dos Representantes, cuja maioria foi tomada pelos democratas nas eleições de meio de mandato, em novembro passado.

O texto agora será discutido pelo Senado, de maioria republicana, mas o presidente Trump já disse que vetará o projeto se não houver previsão de fundos para a construção do muro. A batalha em torno do Orçamento mira as eleições de 2020, quando o republicano tentará a reeleição.

A nova presidenta da Câmara, Nancy Pelosi, diz que o projeto de construção do muro é uma "imoralidade”.

Segundo o jornal The New York Times, o líder da maioria no Senado, o republicano Mitchel McConnel, sofre pressões para colocar em votação o orçamento aprovado na Câmara. Cerca de 800 mil funcionários do governo dos EUA estão impedidos de trabalhar ou trabalhando sem pagamento.

*Com informações da Ansa.

Edição: Opera Mundi