Brumadinho

Vale solta lista de 413 funcionários sem contato; Justiça bloqueia R$ 1 bi da empresa

A lista é atualizada em tempo real conforme as pessoas são localizadas

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Até o momento, 9 mortes foram confirmadas e 189 pessoas foram resgatadas com vida. / Maria Júlia Andrade

A mineradora Vale divulgou na manhã deste sábado (26) uma lista com os nomes de funcionários da empresa que ainda não conseguiu nenhum contato. Ao todo, são 413 trabalhadores, sendo 90 terceirizados. A lista está sendo atualizada em tempo real, conforme as pessoas são localizadas.

Até o momento, 9 mortes foram confirmadas e 189 pessoas foram resgatadas com vida. O rejeito da barragem do Córrego Feijão chega ao Rio Paraopeba, e a lama pode chegar a 19 municípios, comprometendo o abastecimento de água de cerca de 1 milhão de pessoas. 

O Tribunal de Justiça do estado determinou nesta sexta-feira (25) o bloqueio de R$ 1 bilhão das contas da Vale, após pedido da Advocacia-Geral de Minas Gerais. Com a decisão, o estado pode utilizar a verba bloqueada em ações de reparação emergencial. Os recursos serão disponibilizados em uma conta judicial.

A decisão determina ainda que a Vale apresente em até 48 horas um relatório de amparo às vítimas, mapeie áreas de risco, comece a retirada da lama, adote medidas para não contaminar nascentes, elabore um plano de controle de pragas, entre outros.

A cidade de Brumadinho, em Minas Gerais, foi atingida pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão, da mineradora Vale, no início da tarde desta sexta-feira (25). A Vale é a mesma empresa responsável pela barragem de Fundão, que rompeu em novembro de 2015 e assolou a bacia do Vale do Rio Doce e a cidade mineira de Bento Rodrigues, em Mariana.

O Brasil de Fato está com sua reportagem em Brumadinho. E aqui, no minuto a minuto, você acompanha todas as notícias sobre o rompimento da barragem do Feijão.

Edição: Luiz Felipe Albuquerque