Eleições em El Salvador

Editorial | Governos de direita não resolvem os problemas do povo

O quadro de propostas conservadoras e antipopulares não acontece apenas no Brasil com o governo de Bolsonaro.

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Triunfo de Bukele encerra período de dez anos em que o partido de esquerda FMLN esteve na presidência / Divulgação/Facebook

A vitória nesta semana do conservador Nayib Bukele em El Salvador, menor país da América Latina, vencendo a frente de esquerda que governava desde 2009 o país, revela que o quadro de propostas conservadoras e antipopulares não acontece apenas no Brasil, com o governo de Bolsonaro, mas confirma tendência já vista no Fórum Econômico Mundial, na Suíça, este ano.

Nos EUA, Europa e a América Latina predominam hoje os governos chamados de direita, que adotam tais políticas: redução de gastos sociais, venda de empresas estatais de investimento, maior repressão contra movimentos populares.

Por um lado, é preciso reconhecer que os governos de esquerda que marcaram o período anterior se desgastam se não conseguem realizar as chamadas reformas populares – distribuindo terra, moradia, saúde, educação, trabalho e renda. Por outro lado, é evidente que o governo dos EUA tende a isolar e também atacar qualquer país que busque ter uma política econômica independente, como se vê hoje nos ataques contra a Venezuela, deixando pouca margem de manobra.

No Brasil, a proposta do governo Bolsonaro de fazer uma reforma da previdência contrária aos trabalhadores é o primeiro exemplo de que um governo de direita não soluciona os problemas da população. A tendência de haver insatisfação no próximo período tende a crescer.

Edição: Pedro Carrano