Em Curitiba

Ex-presidente Lula desafia Moro e Dallagnol: "Apresentem uma única prova"

Mensagem foi transmitida por Márcio Macedo e Paulo Okamotto, que visitaram o petista nesta quinta-feira (21)

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Okamotto e Macedo se juntaram às dezenas de apoiadores em frente à PF para pedir a liberdade de Lula / Ricardo Stuckert

O ex-presidente Lula (PT) recebeu nesta quinta-feira (21) a visita de Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, e Márcio Macedo, vice-presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT). Preso desde 7 de abril de 2018, o petista aproveitou para enviar um recado ao ex-juiz Sérgio Moro e ao ex-chefe da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol: "Que Dallagnol e Moro apresentem uma única prova". Quem transmitiu a mensagem foi Macedo, em conversa com apoiadores de Lula logo após a visita.

Todas as quintas, Lula tem direito a duas visitas na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), para além dos familiares e advogados. Na maioria das vezes, são dirigentes políticos do campo progressista, artistas e representantes da comunidade internacional que se deslocam ao Paraná para conversar, prestar solidariedade, debater a conjuntura e aliviar as saudades do petista.

:: A condenação de Lula no "caso triplex" e os esqueletos no armário da Lava Jato ::

Macedo disse que conversou com o ex-presidente sobre a construção do Comitê Lula Livre e sobre a decisão de realizar a "Caravana Lula Livre" – que deve atravessar o Brasil sob a liderança de Fernando Haddad (PT), ex-ministro da Educação.

Segundo ele, a Caravana deve cumprir um papel pedagógico junto à população de diferentes regiões do Brasil: “Lula quer ser livre, mas com as pessoas sabendo que ele é inocente”, ressaltou o vice-presidente do partido. “Ele quer exigir que o ex-juiz Sérgio Moro prove que Lula cometeu algum crime, e que Dallagnol prove que o Powerpoint estava correto".

Paulo Okamotto, por sua vez, reafirmou a crítica de Lula ao governo Bolsonaro. “Lula tem clareza de que buscam implementar um programa de destruição das conquistas populares, fazer com que o país não tenha soberania. Temos que nos organizar para reagir contra isso”, afirmou.

Ainda nesta quinta, o chamado “Boa tarde, presidente Lula” recebeu a participação de Cristina Pereira, atriz e integrante do Movimento Humanos Direitos. Ao Brasil de Fato, Pereira disse que a prisão de Lula é “uma questão da direitos humanos das mais graves”.

Edição: Daniel Giovanaz