EUROPA

Parlamento do Reino Unido rejeita segundo acordo para Brexit

Nesta quarta-feira parlamentares irão votar saída da UE sem acordo; prazo final para saída do bloco é no dia 29 de março

Por 391 votos contrários a 242 a favor, premiê Theresa May sofreu uma segunda derrota de sua proposta de acordo para deixar a União Europeia / Foto: Flickr/CC

O Parlamento do Reino Unido rejeitou nesta terça-feira (12), pela segunda vez, o acordo para a saída do país da União Europeia proposto pelo governo da primeira-ministra Theresa May.

A votação terminou com o placar de 391 votos contrários contra 242 a favor. O resultado representa mais uma derrota para May, uma vez que faltam apenas 17 dias para o prazo final estabelecido para o Reino Unido deixar a UE.

Antes da votação, a premiê havia feito um apelo aos parlamentares, afirmando que era o momento ficarem juntos, "apoiarem a moção e concluir esse acordo".

Com a decisão de hoje, o Parlamento decide nesta quarta-feira (13) se o país sairá do bloco sem um acordo. Na quinta-feira (14), o Parlamento irá votar se pedirá uma prorrogação no prazo para a finalização do acordo, que acaba no dia 29 de março.

Na primeira votação, que ocorreu em janeiro, o acordo proposto pelo governo havia sido rejeitado por um número maior de parlamentares, com 432 votos contrários e 202 a favor.

Segundo o jornal britânico The Guardian, muitos congressistas conservadores, membros do partido de May, que rejeitaram a proposta em janeiro, mudaram de lado e apoiaram essa nova versão do Brexit temendo um atraso na conclusão do acordo.

O ex-secretário de Relações Exteriores, o conservador Boris Johnson, que faz oposição ao acordo proposto pela premiê, afirmou que a votação de hoje deveria simbolizar "o fim da estrada" para Theresa May.



::::: A um mês para o brexit, incertezas marcam divórcio entre Reino Unido e União Europeia :::::

Ainda de acordo com o periódico, a maioria dos parlamentares do Partido Trabalhista, maior partido da oposição, votou massivamente para barrar o acordo, se esquivando do lobby feito por partidos como o direitista DUP e conservadores aliados à May, que são favoráveis ao Brexit.

Futuro do Brexit

Na próxima quarta-feira (13), o Parlamento pode decidir deixar a União Europeia sem um acordo, embora a medida não seja a desejada pelo governo de May.

Questões como o fechamento da fronteira da Irlanda do Norte com a República da Irlanda, os tratados de livre comércio e alfândega ficariam sem resolução.

O Reino Unido também pode decidir se estenderá o prazo para a aprovação de um novo acordo. 

Entretanto, mesmo que seja aprovada essa decisão no Parlamento, ela deve seguir para a aprovação dos 27 países membros da União Europeia. 

Em janeiro, um dia depois de sua proposta para o Brexit ter sido rejeitada pelos parlamentares, a premiê Theresa May passou por uma votação de moção de desconfiança, da qual sobreviveu por 325 votos a 306.

Edição: Opera Mundi