QUEM SÃO OS MANDANTES?

Começa Festival Marielle Vive em João Pessoa

São 12 horas de programação no Parque da Lagoa, em cobrança pelos 12 meses do assassinato da vereadora carioca

Brasil de Fato | João Pessoa (PB)

,
Cartaz do festival 'Marielle Vive', em João Pessoa (PB). / Divulgação

Tomados por uma voz de indignação e busca por justiça, militantes e a população em geral vão às ruas de todo o Brasil e do mundo para perguntar: Quem mandou matar Marielle? Em João Pessoa serão 12 horas de programação cultural, envolvendo debates, exposições e apresentações culturais das mais diversas expressões; também será estruturado o Memorial Marielle Franco: vida, lutas e projetos, para que as pessoas conheçam mais a história da vereadora assassinada, que foi vítima de fake news após sua morte. No evento, também terá uma ação social com médicas e médicos populares, advogadas e advogados populares e assistentes sociais especialistas em previdência, que atenderão ao público em suas diferentes demandas.

O festival Marielle Vive está sendo realizado para marcar os 12 meses de assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL) e do seu motorista, Anderson Gomes. Apesar da prisão do policial reformado Ronnie Lessa e do ex- policial militar Elcio Vieira de Queiroz no último dia 12, o mandante do crime ainda é desconhecido. Marielle Franco se definia como mulher negra, da Maré e por isso hoje será o dia de pedir justiça por todas as vidas negras assassinadas nas periferias do Brasil, sem resolução, sem explicação e de forma 'quase' naturalizada.

Os atos político-culturais, em protesto aos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes, acontecem não só no Brasil, mas em alguns países afora, como podemos conferir aqui.

A programação do Festival Marielle Franco em João Pessoa começou às 9h30 e segue até às 22h.

Veja a programação em JP:

9h30 – Abertura

10h – Peça teatral Maria’s

10h50 – Roda de diálogo: O feminino/Feminismo e as estruturas de poder patriarcal

11h30 – Roda de diálogo: Marielle vive: A resistência das mulheres negras

12h – Palco aberto com Mc Rafa Rasta e Dj Isa Queiroz

12h30 – Perfomaces Circenses ( Circo Escola Flyhigh)

13h – Oficina Genênero e infância: construindo uma sociedade mais justa e igualitária

13h30 – Oficina ‘Nossos corpos também precisam de cuidados pelo direito à saúde sexual e reprodutiva das mulheres lésbicas e bissexuais’

14h30 – Peça teatral: Ninguém viu, ninguém vê, ninguém quer saber

15h – Roda de diálogo: Literatura como expressão política e lançamento de livros

15h30 – Oficinas ‘O que é slam?’ e ‘ Gratidão e feminismo’

16h – Slam das minas PB – Edição Marielle vive

16h50 – Bloco musical: Vó Mera + Quadrilha + Voz ativa + Priscila Santana

17h30 – Ato inter-religioso

18h15 – Rodas de dialógos

18h55 Sarau selváticas – Marielle vive

19h15 – Bloco musical: Sinta Liga Crew + Jéssica Caetano + Jamilla + Fontes

19h55 – Peça teatral

20h20 – Bloco musical: Cida Alves + Escurinho + Gatunas + Val Donato

21h – Mostra audiovisual: Marielle vive

21h30 – Bloco musical: Nathalia Bellar + Falcão (Seu Pereira) + Polyana Rezende + Dj Marmeid

22h – Encerramento

Edição: Heloisa de Sousa