Vídeo

Famílias do Ipiranga (SP) afetadas pela chuva relatam abandono do poder público

Reportagem do Brasil de Fato mostra a dificuldade dos moradores após as tempestades da última segunda-feira (11)

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Temporal afetou a rotina de moradores em várias regiões de São Paulo / Pedro Aguiar

A forte chuva que caiu sobre São Paulo (SP) entre domingo (10) e segunda-feira (11) provocou alagamentos em várias regiões da cidade, bloqueou vias de acesso e deixou 13 mortos e 524 desabrigados.

Em 2017 e 2018, a gestão do ex-prefeito e atual governador paulista, João Doria, e de seu sucessor, Bruno Covas, ambos do PSDB, gastaram cerca de um terço da verba orçada para combate a enchentes e alagamentos em São Paulo. Dos R$ 824 milhões destinados à realização de drenagens, só R$ 279 milhões (38%) foram gastos. Em obras e monitoramento de enchentes, estavam previstos R$ 575 milhões, mas apenas 35% foram efetivamente aplicados.

Brasil de Fato visitou o bairro Baixo Ipiranga, na Zona Sul da cidade, e conversou com moradores afetados pela chuva. Eles questionaram a negligência do poder público municipal no atendimento às vítimas. 

Após a edição do vídeo, às 21h33 do dia 15 de março de 2019, a reportagem do Brasil de Fato recebeu uma nota com o posicionamento da Prefeitura de São Paulo. Confira:

"A Prefeitura de São Paulo informa que todas as 42 equipes da Defesa Civil, sendo dez de equipes de resposta e 32 territoriais, estiveram em campo entre a noite de domingo (10) e manhã de segunda-feira (11). Os trabalhos de limpeza das vias e assistência à população do Ipiranga por equipes municipais também foram contínuos durante a semana.

Foram atendidas 1.330 famílias, para as quais foram distribuídos 5.033 colchões, 4.957 cobertores, 1.714 cestas básicas e 1.668 kits de higiene.

Além disso, a Prefeitura decretou Estado de Emergência na região para auxiliar as vítimas da enchente.

A Prefeitura está realizando os procedimentos necessários para que os benefícios às pessoas afetadas pelas chuvas sejam disponibilizados. A Defesa Civil preparou um relatório com os endereços dos imóveis para oficiar a Sabesp, a partir da definição na última quinta-feira (14) de que a empresa vai conceder desconto aos moradores das regiões atingidas. A Defesa Civil também fez um modelo de atestado que deverá ser retirado na Subprefeitura Ipiranga. Na próxima semana, os munícipes serão comunicados sobre os procedimentos para pleitear o desconto.

A Defesa Civil também está em tratativas com os órgãos federais responsáveis pela liberação do FGTS para quem foi afetado pelas chuvas, o que será possível após o decreto de emergência publicado nesta semana. Trata-se de um processo que precisa de um levantamento detalhado de todas as informações referentes aos imóveis e seus proprietários para garantir que todos que se enquadram nas condições previstas recebam o benefício.

Vale ressaltar que os proprietários desses imóveis também podem solicitar isenção do IPTU do ano que vem. Os moradores das áreas afetadas pelas inundações apontadas pela Prefeitura por meio do Decreto 58.660/2019 que buscam isenção do IPTU devem se direcionar à praça de atendimento da Subprefeitura Ipiranga munidos de cópia de um comprovante de endereço, uma foto do imóvel atingido e cópia do IPTU".

O Corpo de Bombeiros informou que recebeu 1.267 chamados de ocorrências de enchentes naquele dia. "Foram 750 acionamentos de alagamentos, 175 chamados de Quedas de Árvores e 173 Desabamentos. O Corpo de Bombeiros está sempre comprometido com a defesa da vida". 

Edição: Daniel Giovanaz