crise

IBGE: 892 mil novos desocupados em um mês fazem desemprego crescer para 12,4%

País chega a 13 milhões de desempregados na maior taxa histórica desde 2012, quando levantamento começou a ser feito

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça o áudio:

Vanessa Nicolav/Brasil de Fato / Mutirão promovido pela UGT escancara o drama do desemprego no Brasil

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou nesta sexta-feira (29) que a taxa de desemprego no Brasil subiu para 12,4% no trimestre encerrado em fevereiro. A alta significa que 892 mil pessoas entraram na população desocupada, totalizando 13,1 milhões de trabalhadoras e trabalhadores sem trabalho. Em janeiro, eram 12,7 milhões de brasileiros.



O órgão também informou a taxa de subutilização, que mede o tanto de horas a mais que o trabalhador poderia estar em serviço, chegou a 24,6¨%, alcançando 27,9 milhões de pessoas, outro recorde da série do IBGE iniciada em 2012.



>>Assista ao vídeo do Brasil de Fato sobre o drama dos trabalhadores desempregados em São Paulo<<




 



O desalento – pessoas desempregadas que desistem de procurar emprego – alcançou 4,9 milhões de brasileiros, também o maior número registrado. 4,4% dos adultos em idade ativa estão nessa situação.



A queda é explicada, segundo Azeredo, pela perda de cargos na administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais: um corte de 574 mil pessoas especialmente na educação. No mesmo período, indústria e construção também apresentaram retração de 198 mil e 155 mil, respectivamente.


Edição: Pedro Ribeiro Nogueira