DESCASO

Sindicato denuncia calamidade do Porto de Cabedelo com fortes chuvas que assolam a PB

Caminhoneiros gravaram vídeo mostrando a falta de infraestrutura na área portuária

Brasil de Fato | João Pessoa (PB)

,
Situação de alagamento junto à falta de calçamento leva caminhoneiros à situção de calamidade / Reprodução

Fortes chuvas abalaram o litoral paraibano desde a madrugada desta quarta (24). A falta de preparo e planejamento das cidades que recebem essas chuvas, junto à previsão de precipitação, característica a esse período do ano, são os fatores para que o quadro de alagamentos e transtornos chegue à população paraibana e, neste caso, à população da cidade de Cabedelo. Emerson Galdino, presidente do Sindicato dos Condutores e Empregados em Empresas do Transporte de Combustíveis e Produtos Perigosos e Derivados de Petróleo no estado da Paraíba, o Sindconpetro - PB, publicou em rede social um vídeo onde mostra as condições das ruas que dão acesso aos terminais de abastecimento e desabastecimento do Porto de Cabedelo, na Paraíba. Confira a seguir o vídeo:

Pontos de alagamentos são mostrados no vídeo. / Emerson Galdino.

O Presidente do Sindconpetro desabafou em texto divulgado junto ao vídeo: "Infelizmente essa é a realidade no PORTO DE CABEDELO, cidade que deveria ser a princesinha da Paraíba, pela quantidade de dinheiro que entra na cidade e pela extensão territorial que é muito pequena.  E os principais movimentadores dessa econômica são os CAMINHONEIROS, que vem dos 223 municípios da Paraíba e dos estados vizinhos, e ao chegar na área portuária se depara com essa situação desumana, sem banheiro, sem um local adequado para fazer as necessidades fisiológicas, sem estacionamento e sem o mínimo de respeito com esses profissionais que depois de muitas horas de viagem ter que se submeter a essas condições. Isso é uma vergonha para o PORTO, PREFEITURA, TERMINAIS DE ARMAZENAMENTO DE COMBUSTÍVEIS E DISTRIBUIDORAS DE COMBUSTÍVEIS. Essa é uma das nossas principais bandeira de luta", se posicionou Emerson.

A previsão de chuvas para quinta (25), de acordo com boletim divulgado pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa-PB) permanecem, confira: "Os ventos que sopram próximos à superfície continuam favorecendo o transporte de umidade do oceano Atlântico em direção à costa leste paraibana. Tal condição favorece a formação de nebulosidade do tipo baixa com possibilidade de ocorrência de chuvas esparsas no setor leste da Paraíba", diz boletim.

Além de pautas como o aumento  do preço do diesel e do frete e do piso mínimo que pode repercutir na remuneração final dos caminhoneiros, que se sobressaíram na ameaça de greve feita pelos caminhoneiros nesta segunda (22), a categoria, na Paraíba, também coloca as condições de trabalho do Porto de Cabedelo entres suas reivindicações e ameaçam fazer paralisação.

Edição: Heloisa de Sousa