MEIO AMBIENTE

Senador denuncia invasão em terras indígenas em Rondônia

Dados do INPE mostram que a Amazônia perdeu 5.879 quilômetros quadrados de floresta

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça o áudio:

Desmatamento cresce na Amazônia / Ibama

O senador Confúcio Moura (MDB-RO) denunciou a invasão em terras indígenas em Rondônia. A declaração foi feita nesta segunda-feira (19) em Plenário.

“E agora com essa onda: vamos desmatar tudo! Estão entrando nas reservas indígenas. Invasores estão ocupando e expulsando os índios. Para poder medir terra e fazer derrubadas da floresta, da reserva indígena. Lógico que eu não concorda com isso”, afirmou.

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) indicam que nos últimos doze meses, a Amazônia perdeu 5.879 quilômetros quadrados, 40% a mais do que o ano anterior

Em 19 de julho, o presidente Jair Bolsonaro desqualificou os dados do INPE e afirmou que o diretor do instituto deveria estar a "serviço de alguma ONG".

A declaração  gerou uma crise no governo que levou à  saída do diretor do Instituto, Ricardo Galvão, no dia 7 de agosto.

Frente aos dados e à postura do presidente, a Alemanha congelou o repasse de verbas para o Fundo Amazônia no dia 10 de agosto, seguido pela Noruega cinco dias depois

Em entrevista ao jornal Dagens Naeringsliv, o ministro norueguês do Clima e do Meio Ambiente, Ola Elvestuen, disse que o Brasil quebrou o acordo firmado com os dois países europeus desde que suspendeu a diretoria e o comitê técnico do Fundo para a Amazônia.

Juntos, Alemanha e Noruega contribuíam com mais de 90% do total do valor administrado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Em resposta, Jair Bolsonaro declarou que o Brasil não precisa do dinheiro que alemães e noruegueses destinam à conservação ambiental.

 

 

Edição: Katarine Flor