Educação

Campanha em defesa do legado de Paulo Freire é lançada no Recife

Articulação acontece em 21 países e é construída por organizações que promovem a educação popular na América Latina

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Lançamento ocorreu durante a realização do Seminário de Conjuntura do Nordeste / FETAPE

Diante da repercussão mundial causada pela perseguição às ideias e pensamentos do educador pernambucano Paulo Freire, o Conselho de Educação Popular da América Latina e Caribe (CEAAL) Brasil lançou a Campanha Latino-Americana e Caribenha em Defesa do Legado de Paulo Freire. No Recife, a campanha foi apresentada na manhã desta sexta-feira (30), durante o Seminário de Conjuntura do Nordeste, no Centro de Formação e Lazer do Sindisprev. 

A campanha é fruto de uma iniciativa do CEAAL Brasil, que articula um conjunto de mais de 20 organizações sociais no país em torno da educação popular e de sua prática. Em Pernambuco, a Fetape é uma das entidades filiadas ao CEAAL e que está na organização da campanha.

Em âmbito nacional, a Escola Nacional de Formação da Contag (ENFOC) também tem dialogado sobre a campanha nos espaços de base. Para o secretário de Organização e Formação Sindical da Contag, Carlos Augusto Silva, Paulo Freire representa a síntese da educação popular e da democracia. 

“A educação popular é um tema estruturante e transversal, que é debatido e aprofundado dentro de um itinerário pedagógico da nossa escola sindical. Problematizamos a realidade analisando a conjuntura a partir da nossa rede de educadores e educadoras populares, colaboradores/as, que têm a tarefa de multiplicar dentro das organizações sociais os princípios da educação popular”, explica o secretário.

O objetivo é, também, levar a campanha ao conhecimento de outras entidades sociais, organizações e movimentos, para que possam assinar o manifesto em defesa de Paulo Freire. Além do lançamento no Nordeste estão programados eventos na região Norte e no Sul do país. A iniciativa ocorre em 21 países.  

Sobre Paulo Freire

Nascido em Recife no ano de 1921, o educador construiu sua pedagogia a partir da experiência vivida em 1963, no Rio Grande do Norte, quando ensinou agricultores e agricultoras adultos a lerem, em 45 dias. Em 1964, com o golpe militar no Brasil, Freire foi exilado na Europa. 

Considerado o Patrono da Educação Brasileira, sua obra é vista pela Unesco como Patrimônio da Humanidade, sendo o terceiro autor mais citado em trabalhos acadêmicos de língua inglesa. Conquistou mais de 40 títulos de Doutor Honoris Causa outorgados por universidade do mundo inteiro. 

 

Edição: Monyse Ravena