Estado de exceção

Ivan Valente: "Se procuradores e Moro não cometeram crimes, não devem temer a CPI"

Deputado Federal afirma que CPI da Lava Jato deve ser instaurada imediatamente; decisão está nas mãos de Rodrigo Maia

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça o áudio:

Sergio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública durante audiência na CCJ da Câmara / Lula Marques

 

Em entrevista ao Jornal Brasil Atual Edição da Tarde, o deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) afirma ser "falso" e "desonesto" o argumento da base do governo, segundo a qual investigar a Operação Lava Jato significaria acabar com a luta contra corrupção.

"Defender a lei, a Constituição da República não tem nada a ver com questionar o combate à corrupção, que vai continuar", afirma o deputado psolista.

A base governista está tentando impedir a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Lava Jato. O objetivo do processo de investigativo é apurar as ilegalidades cometidas por procuradores da força tarefa e pelo então juiz Sérgio Moro. As denúncias foram feitas na série de reportagens divulgadas pelo The Intercept Brasil 

A pressão fez com que nove deputados retirassem suas assinaturas do requerimento que texto pede a criação da CPI. No entanto, os pedidos foram feitos após a Mesa da Câmara ter validado o pedido da oposição.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou, nesta segunda-feira (16), que, pelo regimento da Casa, não é possível retirar as assinaturas de adesão à CPI. A decisão sobre a instalação da CPI está agora nas mãos de Maia.

Edição: Katarine Flor