liberdade

Gratidão à Vigília e planos de rodar o Brasil marcam primeiro discurso de Lula livre

"Saio daqui aos 74 anos e meu coração só tem espaço para amor. O amor vai vencer nesse país", anunciou Lula à militância

Leer en español | Read in English | Brasil de Fato | São Paulo (SP) e Curitiba (PR)

,
Ex-presidente foi libertado da Polícia Federal em Curitiba e discursou para integrantes da Vigília que zelou por ele durante 580 dias / José Eduardo Bernardes/Brasil de Fato

Libertado da carceragem da Polícia Federal em Curitiba por volta das 17h40 desta sexta-feira (8), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi diretamente para a Vigília Lula Livre prestar seu agradecimento às pessoas que zelaram por ele no local durante os 580 dias em que esteve preso. Ouça o discurso completo.

"Vocês não sabem o significado de eu estar aqui junto de vocês. Eu que estive a vida inteira falando com o povo brasileiro, não pensei que um dia estaria aqui falando com homens e mulheres que durante 580 dias gritaram 'bom dia, Lula', 'boa noite, Lula', não importava se estivesse chovendo, 40 graus, zero grau. Todo santo dia vocês eram alimento de democracia que eu precisava para resistir", disse.

Ouça a Rádio Brasil de Fato



Nominalmente, o ex-presidente citou as organizações que se fizeram presente na Vigília Lula Livre: Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Partido dos Trabalhadores (PT), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Sindicato dos Professores do Paraná (APP-Sindicato) e Consulta Popular. Ele falou nomes e abraçou militantes que o acompanharam nesse período.

O ex-presidente também agradeceu à equipe de comunicação e o apoio de personalidades políticas como o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, a presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, além de partidos políticos aliados como o PSOL e o PCdoB. 

::Lula discursa em São Bernardo neste sábado (9); outras cidades celebram liberdade::

Lula disse sair da prisão mais corajoso, pronto para lutar pelo povo brasileiro e que não vai permitir que Jair Bolsonaro (PSL) "entregue o país". Ele se mostrou indignado com o cenário que tem acompanhado pelo noticiário – "o quanto eles mudaram o país" –, de precarização das condições de trabalho, congelamento do salário mínimo.

"O povo está passando fome, está mais sofrido, trabalhando de Uber [aplicativo de transporte], de bicicleta pra entregar pizza, está trabalhando sem o menor respeito", lamentou.

:: Confira cobertura completa do Brasil de Fato sobre a libertação de Lula::

O petista prometeu "ser fiel" à luta do povo e finalizou seu discurso afirmando que as "portas do Brasil estão abertas", fazendo menção à sua intenção de rodar o Brasil no próximo período.

"Saio daqui aos 74 anos e meu coração só tem espaço para amor, o amor vai vencer nesse país", prometeu.

Réu na ação penal que ficou conhecida como "caso Triplex", Lula foi julgado e condenado pelo ex-juiz e atual ministro da Justiça de Bolsonaro, Sergio Moro. Em seu discurso, ele reafirmou sua inocência e prometeu lutar para desmontar a mentira que diz ter sido armada contra ele.

"Se pegar o Dallagnol, o Moro e os delegados que fizeram o inquérito contra mim e bater no liquidificador não dá 10% da honestidade que eu represento neste país. Eles têm que saber que caráter e dignidade não é coisa que se compra no shopping, na feira, no bar", assinalou.

Edição: Rodrigo Chagas