Integração

Confira programação completa do “Brics dos Povos”, que começa nesta segunda (11)

Organizações discutem articulação entre Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, para além de acordos econômicos

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Pesquisadores e militantes dos cinco países debaterão temas como imperialismo, crise econômica e política, solidariedade e integração / Portal Vermelho | Reprodução

Começa nesta segunda-feira (11), em Brasília (DF), o “Brics dos Povos”. O evento, que segue até terça-feira (12), reúne representantes de movimentos populares, sindicatos e partidos políticos dos países que formam o Brics – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A data, o local e o nome do evento foram escolhidos para fazer um paralelo à cúpula que reunirá representantes de governos, a qual será realizada dois dias depois, também na capital federal.

Pesquisadores e militantes dos cinco países debaterão temas como imperialismo, crise econômica e política, solidariedade internacional e integração dos povos. A expectativa é que o evento reúna cerca de 300 pessoas. O Brasil de Fato fará uma cobertura especial do evento.

“Os Brics são uma proposta de articulação regional que visa justamente denunciar o imperialismo dos Estados Unidos, pela dominação econômica, pelo dólar e pela manipulação de outros organismos internacionais, como FMI [Fundo Monetário Internacional], Banco Mundial e OMC [Organização Mundial do Comércio]”, explica João Pedro Stedile, da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), uma das entidades organizadoras do Brics dos Povos. 

Programação

As atividades começam às 9h com o debate "Imperialismo, geopolítica internacional, o papel dos Brics e dos povos". Irão compor a mesa, o brasileiro Paulo Nogueira Batista Júnior, ex-vice-presidente do Banco dos Brics; o jornalista russo Konstantin Syomin; o indiano Prasanth Radhakrishnan, do site Peoples’ Dispatch; a brasileira Mônica Bruckmann, coordenadora do grupo de pesquisa Geopolítica, Integração Regional e Sistema Mundial (GIS), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); e Mbuso Ngubane, do Numsa, sindicato de metalúrgicos da África do Sul.

Na tarde de segunda-feira (11), das 15h às 19h, a discussão será sobre “Crise econômica, social e ambiental e as alternativas populares de desenvolvimento”, com a participação de Marcio Pochmann, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp); de Biswajit Dhar, do Centro de Estudos Econômicos e de Planejamento, da Universidade Jawaharlal Nehru; e a pesquisadora Isabela Nogueira, da UFRJ, que falará sobre a China.

Na terça-feira (12), o Brics dos Povos tem continuidade, às 9h, com o debate “Crise política internacional e a luta popular”. A deputada Federal Jandira Feghali (PCdoB) representará o Brasil na mesa que contará ainda com a participação de Andrey Pyatakov, do Conselho de Assuntos Internacionais da Rússia; do pesquisado Giorgio Romano, da Universidade Federal do ABC; e Ilam Shaheen Khan, da África do Sul.

“Os desafios do internacionalismo, da solidariedade e da integração dos povos” é o tema da mesa de encerramento, que terá início às 15h. Participam: Celso Amorim, ex-chanceler do Brasil; Nalu Faria, da Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América (Alba Movimentos); Aleksandr Mironov, do Partido dos Trabalhadores Comunistas da Rússia; de Bhasha Singh, jornalista do Safai Karmashari Andolan, movimento que reúne dalits na Índia; e S'bu Zikode, do Abhalali baseMjondolo, da África do Sul.

Confira aqui a programação completa. 

 

Edição: Camila Maciel