Com Lula Livre

Nordestinos celebram a liberdade de Lula em Recife

Festival no Pátio da Igreja Nossa Senhora do Carmo, no centro do Recife têm pessoas de vários estados do Nordeste

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Festival celebra a liberdade do ex-presidente Lula com muita música e gente de vários lugares do Nordeste / Péricles Chagas

Desde as 14h da tarde deste domingo (17), milhares de pessoas estão reunidas no Festival Lula Livre, no Pátio da Igreja Nossa Senhora do Carmo, no centro do Recife. Vindas de regiões de Pernambuco e também em caravanas de vários estados nordestinos, homens e mulheres celebram a liberdade de Lula, ao som de uma enorme diversidade de artistas. 

O Frevo, o cordel, o coco, o maracatu, o rap e mais uma dezenas de ritmos e manifestações diferentes ocupam o palco e as ruas no entorno do pátio.

Os blocos carnavalescos chegaram em cortejo depois de se concentrarem no Armazém do Campo - espaço do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) de comercialização de produtos da reforma agrária - colorindo ainda mais o grande ato político e cultural. 

O ex-presidente Lula é muito aguardado no Pátio da Igreja Nossa Senhora do Carmo. Este é seu primeiro ato público no Nordeste, após 580 dias preso na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR). Lula deixou a carceragem da PF no último dia oito de novembro, com uma grande festa na capital paranaense. 

O povo com Lula

Tem gente de todo lugar. Lucas Rocha é estudante e veio junto com a caravana de Maceió (AL). Rocha diz que veio celebrar “a luta e a resistência pela democracia”. “Com isso nós podemos conseguir ir muito mais além da libertação de um preso político, que é claramente inocente”, apontou. 

Seu colega, o também estudante João Vítor, que mora e estuda em Alagoas, mas é natural de Guranhuns (PE), fala emocionado dos motivos de ter pegado a estrada para o Festival: “Devo muito a ele. Estou na universidade graças a ele. A gente está em um momento muito histórico. É muito forte, ainda mais por eu vir da cidade onde ele nasceu”, contou João Vítor.



Lucas e João Vítor vieram de Alagoas para ver o Festival Lula Livre.

Ivan Marinho é bacamarteiro e integrante da Sociedade dos Bacamarteiros do Cabo (Sobac), ele veio do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. A Sobac é o único grupo de bacamarte, patrimônio vivo de Pernambuco. Ele aponta que é importante estar no Festival, “porque tudo aquilo que faz mal à vida, a gente precisa contestar. E o companheiro Lula ajuda”, diz. 

Maria Helena é paraibana e conta que foi duas vezes visitar a Vigília Lula Livre em Curitiba: “Foi uma mistura de alegria de tristeza. Mas hoje ele está aqui. Estou muito feliz de estar com ele aqui hoje”.



Maria Helena chegou a visitar a Vigília Lula Livre, em Curitiba. Manifestantes se revezaram em frente à sede da PF, durante 580 dias.

Já Mary Dai veio do município de Salgueiro, no sertão pernambucano, para participar do Festival e ver o ex-presidente Lula. “Ver o Lula vai dar uma animada na gente que vem de um lugar onde as pessoas estão desanimadas. Com ele tenho mais esperança”, completou.



Mary Dai afirma ver o Lula vai animar os ânimos da militância pernambucana.

Edição: José Eduardo Bernardes