CIÊNCIA EM FOCO

Infectologistas explicam nova mutação do coronavírus no programa Bem Viver

A nova variante é mais contagiosa e até o momento, 2 novos casos foram diagnosticados em São Paulo.

Ouça o áudio:

Micrografia eletrônica de varredura colorida de uma célula (azul) fortemente infectada com partículas do vírus SARS-CoV-2 (verde), isolada de uma amostra de paciente. - NIAID
Segundo a literatura científica, a nova variação do coronavírus é em torno de 70% mais contagiosa

A nova mutação da covid-19 está em destaque no programa Bem Viver desta terça-feira (05). Apesar das dúvidas que podem surgir diante da variante, à princípio, os cuidados permanecem sendo os mesmos apontados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).  

:: Quatro das cinco regiões brasileiras têm alta semanal nas mortes por covid-19 ::

A mutação do vírus é 70% mais contagiosa, entretanto, não é mais letal e a principio não é mais resistente a vacina. De acordo com o infectologista Hélio Bacha, ainda que a possível alta transmissibilidade seja foco dos estudos científicos, é o não cumprimento dos protocolos sanitários que agravará a pandemia.

Para a também infectologista Marcela Vieira, que atua no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) "os protocolos seguem sendo os mesmos: manter o isolamento social, evitar aglomeração e não realizar atividades que podem ser postergadas".

:: Vacina, crise econômica, insanidades de Bolsonaro: o que esperar de 2021? ::

Outra pauta presente na edição é o fim do auxílio emergencial neste ano de 2021. O governo federal mantém a postura de encerramento do programa apesar da permanência da pandemia e aumento do desemprego no país. No momento, estão sendo pagos apenas os valores referentes a alguns grupos que não receberam no ano passado.    

:: Marcos da cultura de Salvador, festas populares se reinventam na pandemia ::

O Bem Viver reservou também uma conversa com a sambista Teresa Cristina no quadro Brasil de Fato Entrevista. A prosa adentrou as raízes do samba, a relação da música com a política e a história do Brasil, além de temas como racismo e expectativas para este ano. 

A cantora e compositora é considerada a Tia Ciata do século XXI e se destacou pela realização de lives neste período de pandemia. 

:: Itamar Assumpção: um museu dedicado à negritude e à genialidade do “Nego Dito” ::

"O samba nasceu de uma mulher e isso não pode ser apagado", afirma a artista carioca, que compartilhou vídeos ao lado de grandes nomes da música brasileira como Chico Buarque e Caetano Veloso nos últimos meses. 

:: Produção nos assentamentos do MST é chave para soberania alimentar, diz nutricionista ::

O programa compartilha também uma receita versátil e nutritiva, a quirela de arroz com gengibre e abóbora. O prato pode ser servido puro ou como acompanhamento de alguma carne, peixe ou vegetais refogados ou assados. 


Produção da Rádio Brasil de Fato vai ao ar de segunda a sexta-feira / Brasil de Fato / Bem Viver

Sintonize

O programa Bem Viver vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h, com reprise aos domingos, às 10h, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista.

Em diferentes horários, de segunda a sexta-feira, o programa é transmitido na Rádio Super de Sorocaba (SP); Rádio Palermo (SP); Rádio Cantareira (SP); Rádio Interativa, de Senador Alexandre Costa (MA); Rádio Comunitária Malhada do Jatobá, de São João do Piauí (PI); Rádio Terra Livre (MST), de Abelardo Luz (SC); Rádio Timbira, de São Luís (MA); Rádio Terra Livre de Hulha Negra (RN), Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), Rádio Onda FM, de Novo Cruzeiro (MG), Rádio Pife, de Brasília (DF), Rádio Cidade, de João Pessoa (PB), Rádio Palermo (SP), Rádio Torres Cidade (RS) e Rádio Cantareira (SP).

A programação também fica disponível na Rádio Brasil de Fato, das 11h às 12h, de segunda a sexta-feira. O programa Bem Viver também está nas plataformas: SpotifyGoogle PodcastsItunesPocket Casts e Deezer.

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o programa Bem Viver de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da nossa lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Edição: Daniel Lamir