Desgoverno

Brasil de Fato lança tabloide especial: “Fome, desemprego, corrupção e mais de 570 mil mortos”

Os prejuízos causados pelo governo Bolsonaro são tema da nova edição do jornal que terá circulação no país inteiro

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |

Ouça o áudio:

Na última parte do tabloide, o jornal traz uma reportagem sobre o desemprego e a fome que assolam o país - Fernando Bertolo/Brasil de Fato

O Brasil de Fato lançou na última sexta-feira (6) o jornal tabloide especial “Fome, desemprego, corrupção e mais de 570 mil mortos”. Com circulação nacional, a nova edição do jornal tem como tema a pobreza e o desemprego que aumentam no país, levando 30 milhões de brasileiros à insegurança alimentar; a privatização dos Correios e da Eletrobras; e as manifestações pelo Fora Bolsonaro convocadas para o dia 7 de setembro em todo o país. 

Continua após publicidade

Logo na primeira página, o tabloide traz uma reportagem sobre os impactos da privatização dos Correios para a população brasileira. “Você vai cair num oligopólio de poucas empresas privadas com grande poder de mercado, um sistema extremamente perverso para o consumidor, porque terá duas ou três empresas que operam como se fossem monopolistas. Você acaba caindo numa situação onde o serviço não é bom, mas é muito mais caro do que o público”, analisou o economista Marco Antônio Rocha, em entrevista recente ao Brasil de Fato.

 

Assim como com os Correios, a empresa vencedora do leilão da Eletrobras também poderá suspender o fornecimento de energia para determinados territórios se entender que não vale a pena financeiramente.

Na segunda parte, o tabloide traz um compilado de suspeitas de corrupção envolvendo o governo Bolsonaro. Uma delas leva à hipótese de prevaricação por parte do presidente Bolsonaro diante das denúncias de fraude envolvendo a aquisição da vacina indiana contra a covid-19 Covaxin.

Sobre o caso, Luis Ricardo Fernandes Miranda, chefe da divisão de importação do ministério da Saúde, afirmou à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid que verificou indícios de fraude na primeira das três notas fiscais relativas à compra das doses. Segundo o servidor, o documento previa um pagamento adiantado de US$ 45 milhões (cerca de R$ 221,67 milhões) para a empresa Madison Biotech, que pertence ao grupo do laboratório Bharat Biotech, mas que não integrava o contrato. A empresa está sediada em Singapura, um paraíso fiscal.

O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), irmão do servidor, afirmou que o Bolsonaro teria sido alertado sobre o esquema de fraude no dia 20 de março deste ano, quando os irmãos foram pessoalmente até o presidente levar a documentação que provaria o esquema. O presidente teria solicitado ao então ministro da Saúde, o general Eduardo Pazuello, a investigação da denúncia. Dois dias depois, no entanto, Pazuello foi exonerado, e a investigação ficou a cargo do então secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco. 

Na última parte do tabloide, o jornal traz uma reportagem sobre o desemprego e a fome que assolam o país. Em um ano, o “prato feito” subiu praticamente o triplo da inflação, segundo um levantamento feito por Matheus Peçanha, pesquisador e economista do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE): 22,57% no acumulado de 12 meses diante de 8,75% do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) no mesmo período. 

Nesta conta, entre os que tiveram uma alta no preço, estão arroz (37,5%), tomate (37,24%), carne bovina (32,69%), frango inteiro (22,73%), feijão preto (18,46%), ovos (13,5%) e alface (9,74%). Paralelamente, o Brasil tem 14,8 milhões de desempregados.

Serão distribuídos gratuitamente 500 mil tabloides nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Paraíba, Bahia, Pernambuco, Ceara, Rio Grande do Norte e no Distrito Federal. 

Edição: Anelize Moreira