SOB INVESTIGAÇÃO

Com revelação judicial, Alex Saab vai de diplomata venezuelano a suposto informante dos EUA

Em processo de corte nos Estados Unidos, Saab confessou ter "cooperado de maneira pró-ativa" com a DEA

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |
Alex Saab viajava à República Islâmica do Irã numa missão humanitária para a aquisição de alimentos, combustíveis, medicinas e equipamentos médicos necessários na Venezuela - Reprodução de http://santiagomagazine.cv/

Em audiência nos Estados Unidos, o ex-diplomata colombo-venezuelano, Alex Saab admitiu ter cooperado de maneira "pró-ativa" entre 2018 e 2019 com o Departamento Antidrogas dos EUA (DEA). Saab está preso em Miami desde outubro de 2021, acusado de lavagem de dinheiro. Os documentos da audiência realizada na última quarta-feira (16) foram desclassificados pelo juiz Robert N. Scola, responsável pelo caso. A próxima audiência para está agendada para outubro deste ano. 

Continua após publicidade

Em junho de 2020, Alex Saab foi detido quando viajava para o Irã, a fim de negociar ouro em troca de combustível para a Venezuela. Numa escala para abastecer a aeronave na ilha de Cabo Verde, o empresário foi preso, acusado de lavagem de dinheiro e corrupção.

Continua após publicidade

Após permanecer no território quase um ano, o governo de Cabo Verde autorizou a extradição do empresário aos Estados Unidos para que fosse julgado por crimes de lavagem de dinheiro.

Continua após publicidade

A extradição levou a Venezuela a suspender sua participação nas Mesas de Diálogo com a oposição, realizadas no México. A partir disso, o governo venezuelano lançou uma campanha internacional em defesa da liberdade imediata de Saab, indicando irregularidades no processo de extradição, que foi classificado como um "sequestro" pelos representantes de Maduro.

Continua após publicidade

Segundo os documentos difundidos, Saab teria sido uma fonte confidencial da DEA durante 12 meses, teria entregue US$ 12 milhões às autoridades estadunidenses e acordado entregar-se à justiça em 2019. 

A defesa de Saab publicou um comunicado em resposta, afirmando que o empresário colombo-venezuelano teria se reunido com a DEA, mas não seria informante, os encontros serviriam apenas para confirmar que seus negócios eram limpos. Além disso, afirma que todos esse encontros foram comunicados ao governo bolivariano e reiterou sua lealdade aos representantes de Nicolás Maduro.

Quem é Alex Saab?

Alex Saab é um empresário de 49 anos, nascido em Barranquilla, Colômbia, com dupla nacionalidade, sendo reconhecido como diplomata venezuelano durante a gestão de Nicolás Maduro. De origem libanesa, Saab é apontado por veículos de imprensa como proprietário das empresas Asasi Food, Mulberry Proje Yatirim e Group Grand Limited. A partir de 2009, começou a fazer negócios com o governo venezuelano oferecendo materiais de construção para as obras da Grande Missão Vivenda - maior projeto habitacional do país.

Já em 2016, após a aplicação do bloqueio econômico dos Estados Unidos contra a Venezuela, tornou-se chave para a importação de alimentos para os Comitês Locais de Abastecimento e Produção (CLAP), programa social criado pelo governo venezuelano para combater o desabastecimento e especulação de preços com os alimentos. 

:: Entenda o CLAP, programa que combate a fome com a força das comunidades venezuelanas :: 

Foi quando Saab passou a ter o cargo de enviado especial da Venezuela para os países da África, tendo como função estabelecer contratos de importação de todo tipo de produtos e negociar pagamento a fornecedores, buscando driblar as limitações impostas pelo embargo. 

Edição: Arturo Hartmann