Justiça

Anderson Torres é preso ao chegar no Brasil

Ex-secretário de segurança do DF e ex-ministro da Justiça de Bolsonaro foi detido por volta das 7h20 deste sábado (14)

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |
Ministro da Justiça Anderson Torres - Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-secretário de Segurança do Distrito Federal e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública no governo de Jair Bolsonaro (PL), Anderson Torres, foi preso pela Polícia Federal (PF) por volta das 7h20 deste sábado (14), quando chegou a Brasília vindo dos Estados Unidos. Ele foi levado para o hangar da PF e, depois, para a Superintendência da Polícia Federal do Distrito Federal.

Continua após publicidade

No última terça-feira (10), Torres havia tido um mandado de prisão expedido contra si, em decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, confirmada pelo plenário da Corte, e teve a residência vistoriada por agentes da Polícia Federal.  

Torres era o titular da pasta de Segurança do Distrito Federal quando quando foram promovidos os atos golpistas que resultaram em depredação das sedes dos Três Poderes em 8 de janeiro. O então comandante da PM do DF, coronel Fábio Augusto Vieira, também está preso.

Documento golpista

No armário de Anderson Torres, a Polícia Federal encontrou uma minuta de um decreto que permitiria ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) instaurar estado de defesa na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de acordo com informações reveladas na quinta-feira (12). Segundo o texto, o objetivo seria reverter o resultado eleitoral, que determinou a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de forma inconstitucional.

Torres afirma que o documento foi "tirado de contexto" e seria inutilizado. Ele deve explicar à Polícia Federal quem redigiu o texto, em quais circunstâncias e as razões de ele estar guardado em seu armário, entre outras questões.

De acordo com reportagem de Tales Faria, no Uol, ex-aliados de Bolsonaro informaram ao Palácio do Planalto que Anderson Torres teria se encontrado com o ex-presidente em Orlando, nos Estados Unidos.

Edição: Glauco Faria