VALORIZAÇÃO

Congadeiros, reinadeiros e irmandades de MG podem se inscrever para premiação em dinheiro

Serão contemplados 20 projetos que promovem a cultura popular

Brasil de Fato MG | Belo Horizonte (MG) |
O processo seletivo será realizado pela Comissão Paritária Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura de Minas Gerais - Foto: Consuelo de Abreu/ Agência Minas

Estão abertas, até o dia 18 de agosto, as inscrições para a premiação de congadeiros, reinadeiros e irmandades de Minas Gerais. Ao todo, o valor de mais de R$ 352 mil será destinado à iniciativa, que homenageará 20 projetos. O recurso poderá ser utilizado para compra e confecção de instrumentos, vestuários e alimentos utilizados nas manifestações culturais dos grupos.

Continua após publicidade

A premiação tem o objetivo de premiar detentores, mestras e mestres dos saberes, que atuam na transmissão de conhecimento, realizam celebrações e estimulam a preservação dos congados e reinados do estado.

Continua após publicidade

A seleção começou na segunda-feira (17) e acontece na Plataforma Digital Fomento e Incentivo à Cultura. Para participar, é preciso que o proponente tenha mais de 18 anos e esteja cadastrado na plataforma. Além disso, é necessário residir em Minas Gerais e comprovar atuação na área há pelo menos um ano.

Continua após publicidade

:: Receba notícias de Minas Gerais no seu Whatsapp. Clique aqui ::

Continua após publicidade

Cada pessoa pode inscrever um projeto, que precisa ser de interesse público e visar à promoção e proteção do patrimônio cultural do estado. Além disso, serão selecionadas iniciativas que estimulem a garantia da democratização do acesso aos bens culturais e ajudem no desenvolvimento das culturas regionais.

O processo seletivo será realizado pela Comissão Paritária Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura de Minas Gerais (Copefic), que irá considerar critérios técnicos, que somam 30 pontos, e de fomento, que valem 70 pontos.

O edital é fruto de uma parceria entre a deputada estadual Andréia de Jesus (PT), que viabilizou a emenda parlamentar que custeia o projeto, e a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult).

Para saber mais, clique neste link.

 

 

 

 

Fonte: BdF Minas Gerais

Edição: Larissa Costa