Guerra na Ucrânia

Bombardeios mútuos entre forças de Rússia e Ucrânia causam várias mortes de civis

Ataques em áreas residenciais nesta segunda-feira acontecem após novo caso de drones que atingiram Moscou

Rio de Janeiro |
Imagem de prédio residencial atingido por bombardeio russo na cidade ucraniana de Krivoy Rog, na manhã de 31 de julho de 2023 - Anatolii Stepanov / AFP

A Rússia realizou um ataque à cidade ucraniana de Krivoy Rog na manhã desta segunda-feira (31), atingindo um prédio residencial um edifício universitário. Segundo as últimas informações, o bombardeio causou a morte de seis pessoas. Mais de 70 ficaram feridos. 

Continua após publicidade

De acordo com o chefe da administração local, seis crianças estão entre os feridos, sendo que 22 pessoas permanecem hospitalizados, dois deles em estado grave. 

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, se manifestou sobre o ataque russo, informando que entre os mortos está uma menina de 10 anos, cuja a mãe também morreu. O mandatário disse ainda que a operação de resgate na cidade continua. Segundo ele, a cidade foi atingida por dois mísseis balísticos.

Também nesta segunda-feira (31), houve relatos de bombardeios na cidade de Kherson, anexada pela Rússia em outubro do ano passado. Segundo a Procuradoria-Geral da Ucrânia, como resultado do bombardeio, quatro pessoas morreram e 17 ficaram feridas.

"Nos últimos dias, o inimigo tem teimosamente atingido cidades, centros urbanos. Bombardeando objetos civis e habitações. Mas esse terror não vai nos assustar ou quebrar. Estamos trabalhando e salvando nosso povo", disse Zelensky

A Rússia não fez comentários sobre o ataque contra regiões residenciais em Krivoy Rog. Por sua vez, autoridades da região de Zaporozhye, cidade do leste da Ucrânia também anexada por Moscou, acusaram as tropas ucranianas de atacarem uma aldeia local e causando mortes de civis. 

Segundo o governador interino de Zaporozhye, Evgueny Balitsky, três civis foram mortos. Outras 15 pessoas ficaram feridas e foram hospitalizadas.

Zelensky: 'Guerra está retornando para a Rússia'

Durante o último fim de semana, mais um ataque de drones atingiu a capital de Moscou. A Rússia classificou o incidente como "uma tentativa de ataque terrorista do regime de Kiev". A Ucrânia, por sua vez, não assumiu a responsabilidade pelas ações. 

Segundo o Ministério da Defesa russo, um total de três drones foram abatidos. Dois deles colidiram com edifícios no território do centro empresarial de Moscou. A explosão derrubou janelas em vários andares de duas das torres de um complexo de edifícios. Oficialmente, as autoridades não relataram vítimas.

Esta é a quarto ataque de veículos aéreos não tripulados na capital russa neste mês e o terceiro em uma semana.

Apesar de não reconhecer oficialmente o envolvimento nos ataques que acontecem em território russo, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, ao comentar os ataques de drones, declarou que "a guerra está voltando gradualmente ao território da Rússia".

Edição: Rodrigo Durão Coelho