Contra Privatização

Políticos e juristas assinam pedido de liberdade de militantes detidos na Alesp durante votação da privatização da Sabesp

Comitê Contra as Privatizações convocará manifestação contra venda da Sabesp e pela soltura de Hendryll e Carvente

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |
Tarcísio de Freitas comanda processo de privatização da Sabesp de forma célere e sem amparo da população - Francisco Cepeda/Governo do Estado de São Paulo

Os deputados federais Glauber Braga (PSOL-RJ) e Natália Bonavides (PT-RN), a deputada estadual Ediane Maria (PSOL), de São Paulo, e mais de 10 juristas, entre eles Antônio Kakay, Luiz Greenhalgh e César Brito estão entre os signatários de um pedido coletivo de habeas corpus protocolado na manhã desta segunda-feira (11), no Supremo Tribunal Federal (STF), pedindo a liberdade do estudante Hendryll Luis e do professor Lucas Carvente.

Continua após publicidade

A dupla foi presa em meio à violência policial registrada na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), durante a votação que aprovou o projeto do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), que prevê a privatização da Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp).

:: Privatização da Sabesp aprovada: o que acontece agora? ::

Durante a sessão na Alesp, militantes contrários à privatização protestaram e foram repreendidos violentamente por policiais militares, que usaram gás lacrimogêneo e cassetetes para atingir os manifestantes. A repressão policial transformou a Casa legislativa em um palco de guerra, com opositores à proposta de Tarcísio de Freitas sendo perseguidos em diversos andares e salas.

O grupo de parlamentares e juristas também protocolará o pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ), ainda na tarde desta segunda-feira.

:: Sabesp: ação na Justiça questiona parecer que autoriza privatização ::

Uma manifestação será chamada para a próxima quarta-feira (13), no Museu de Arte de São Paulo (Masp), na capital paulista, contra a privatização da Sabesp e as prisões de  Hendryll Luis e Lucas Carvente. O ato será convocado pelo Comitê Contra as Privatizações.

 

Edição: Vivian Virissimo