Imunização

São Paulo deve vacinar crianças e adolescentes contra a dengue dentro das escolas

Cidade é uma das que receberão imunizantes contra a doença pelo SUS

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |
População entre 10 e 14 anos é a mais hospitalizada em decorrência da dengue - Edu Kapps/Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro

A Prefeitura de São Paulo informou, nesta sexta-feira (29), que imunizará crianças e adolescentes contra a dengue dentro das escolas, assim que as vacinas chegarem do Ministério da Saúde. A expectativa é as doses comecem a ser aplicadas já na próxima semana.

Continua após publicidade

Segundo a prefeitura, as vacinas serão distribuídas nas regiões de maior incidência da doença, como Itaquera, na zona leste da capital. "Vai ser uma das regiões onde terão as escolas sendo atendidas com as vacinas para as crianças", informou o prefeito Ricardo Nunes (MDB).

Continua após publicidade

As vacinas estão sendo aplicadas, neste primeiro momento, em crianças e adolescentes com idades entre 10 e 14 anos. Esse grupo concentra a maior proporção de hospitalizações decorrentes da dengue. São duas doses, aplicadas em um intervalo de três meses.

Continua após publicidade

Este é o planejamento inicial, mas a prefeitura aguarda o documento técnico do Programa Estadual de Imunização com as orientações para a operacionalização da vacinação.

Continua após publicidade

A cidade é uma das que receberão imunizantes contra a dengue. No total, 687 municípios receberão doses do imunizante. Segundo o Ministério, a escolha das cidades seguiu os seguintes critérios: alta transmissão da doença nos últimos dez anos e população residente a partir de 100 mil habitantes. Além disso, a taxa de transmissão da doença nos últimos meses também foi considerada. 

No último dia 18, a cidade de São Paulo decretou estado de emergência para a dengue. Até aquele dia haviam sido registrados 49.721 casos e 11 óbitos desde 31 de dezembro do ano passado. Uma semana depois, o número subiu para 67.168 casos e 19 óbitos, de acordo com o último Boletim Epidemiológico com dados de até 25 de março. No Brasil inteiro, são 1.213.830 casos confirmados e 897 óbitos, segundo o Painel de Monitoramento das Arboviroses do Ministério da Saúde.

No total, serão distribuídas 668 mil doses com prazo de validade previsto para 30 de abril e outras 607 mil com vencimento em junho ou julho. Devido às restrições da empresa fabricante, não haverá doses disponíveis para toda a população neste primeiro ano de aplicação da vacina pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Edição: Nicolau Soares