Campo e cidade

Jornada da Agroecologia traz para Curitiba feira, shows nacionais, oficinas e debates

Evento começa hoje e encerra sábado com shows de Otto e Paraíso da Tuiuti

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
População pode consumir produtos agroecológicos na Feira realizada na praça Santos Andrade, das 8h às 21h / Giorgia Prates

O Centro de Curitiba recebe, entre 6 e 9 de junho, a 17ª edição da Jornada de Agroecologia. O evento inclui a Feira da Reforma Agrária, da Agricultura Familiar e da Economia Solidária onde a população pode consumir alimentos agroecológicos que estão à venda na Praça Santos Andrade, das 8h às 21h. De acordo com os organizadores, são cerca de 60 expositores reunidos para oferecer alimentos sem veneno. Junto à feira há também o espaço para a “Culinária da Terra”, com barracas de pratos típicos da região sul do Brasil.

O evento é uma parceria que envolve mais de 40 entidades do Paraná, entre elas o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). A programação inclui cerca de 30 atrações culturais gratuitas e 30 oficinas. Também acontecem seminários e debates no campus da UFPR Reitoria, Prédio Histórico e UTFPR. Saúde, Educação do campo e da cidade, participação social e soberania alimentar são alguns dos temas que farão parte.

 

Túnel do Tempo

Durante todos os dias, o público poderá entrar no Túnel do Tempo, instalado no pátio da Reitoria por estudantes e professores das escolas estaduais do campo do Paraná.  

Ao percorrer o túnel, o visitante conhecerá a história do campo, da luta pela Reforma Agrária, da agricultura familiar e da produção agroecológica, culminando ao final em reflexões sobre a reconstrução de um projeto popular para o país. 

Shows gratuitos na Praça Santos Andrade

Quarta-feira (6)

19h – Fandango Caiçara, bailado e batido, com o grupo Mandiquera da Ilha de Valadares.

Quinta-feira (7)

13h – Cantadeiras, mulheres do MST com repertório de músicas latino-americana e popular brasileira. 

20h30 – Ana Cañas, cantora que vai do MPB ao rock e ao pop, conhecida pela técnica, bom gosto musical e militância política.

Sexta-feira (8)

13h – Orquestra Latino Americana da Unespar, formada por alunos, professores e músicos da comunidade. Canções da América do Sul, da América Central e do Caribe.

19h – Alohabana, grupo de música “guajira” latino-americana (son montuno, guaracha, rumbas, son cubano, tumbao, boleros e chachachás) formado em Curitiba/PR.

Sábado (9)

12h30 – Roseane Santos, cantora reconhecida pelos trabalhos com samba e música brasileira interpreta Clementina de Jesus.

14h – Viola Quebrada, grupo curitibano inspirado na riqueza da música caipira e da vida no campo.

15h30 – Mulamba, banda curitibana que vai do rock à música erudita, com vocais femininos de peso e som com instrumentos de cordas e percussão.

17h – Show com Otto, cantor, compositor e percussionista pernambucano.

18h – Escola de Samba Paraíso da Tuiuti, do Rio de Janeiro, aclamada pelo povo brasileiro como Campeã do carnaval carioca por ter levado para a avenida o ‘grito de liberdade’, falando da escravidão, ‘guerreiros da CLT’, tratando da reforma trabalhistas, e ‘presidente vampiro’, em referência ao golpista Michel Temer

Confira a programação completa no site da Jornada 

Edição: Laís Melo