DEMOCRACIA

Ex-atleta olímpica, Joanna Maranhão reforça necessidade de democratizar os esportes

Em entrevista, ex-nadadora explica que manifesto feito por atletas foi impulsionado por ataques recentes à democracia

Brasil de Fato | Recife (PE) |
"Piscina não sobe morro", pontuou Joanna se referindo à falta de políticas públicas que tornem esportes acessíveis às crianças pobres - Flávio Florido/COB

A ex-atleta olímpica Joanna Maranhão é uma das articuladoras do grupo Esporte pela Democracia, formado por profissionais ligados ao setor que se uniram para lançar um manifesto em defesa dos direitos humanos e da democracia. A ação foi impulsionada pelos últimos acontecimentos no país, principalmente pelos protestos contra o racismo

Segundo a nadadora pernambucana, o grupo tem o objetivo de pautar questões relacionadas ao esporte brasileiro. "No Brasil, [o esporte] não é algo que tenha sido levado a sério ao longo da história. Muito pouco nos últimos governos. A criação do Ministério dos Esportes e algumas ações muito voltadas ao alto rendimento, também porque estávamos sediando grandes eventos", frisa.

::Entenda o caso Queiroz e as denúncias dos crimes que envolvem a família Bolsonaro::

Por sua atuação como atleta de alto rendimento, Joanna é considerada a melhor nadadora brasileira em olimpíadas. No entanto, em 27 de julho de 2018, ela usou suas redes sociais para anunciar que estaria se despedindo das piscinas.A respeito de sua trajetória premiada, a ex-atleta faz questão de apontar os próprios privilégios e faz críticas à visão focada apenas na meritocracia e nos patrocínios tão presentes no âmbito dos esportes.

"Eu treinei muito, me esforcei muito para ser quinta do mundo nos jogos olímpicos de Atenas, mas não posso negar o fato de que com três anos de idade fui matriculada na melhor escolinha de natação da minha cidade. Falando especificamente da minha modalidade, piscina não sobe o morro, então só aí eu já estava saindo na frente de um monte de gente. Isso não diminui meu mérito, mas eu acho que é algo que preciso pontuar. Os meus privilégios precisam ser pontuados", destaca. 

::Radinho BdF: meninas e meninos negros falam sobre respeito e combate ao racismo::

Além de Joanna, também assinam o manifesto atletas como os ex-jogadores de futebol Juninho Pernambucano e Grafite, a pentatleta e medalhista olímpica Yane Marques, o comentarista Walter Casagrande, o tenista Gustavo Kuerten. Pessoas interessadas em apoiar o movimento do Esporte pela Democracia também podem assinar o documento através do site Esporte pela Democracia

Confira em vídeo a reportagem completa:

 

Fonte: BdF Pernambuco

Edição: Raquel Júnia e Vanessa Gonzaga