violência

Polícia diz que professor da Unicamp que ameaçou aluno com faca é 'vítima'; estudantes cobram demissão

Secretaria da Segurança Pública diz que todas as partes foram ouvidas antes de elaboração de termo de ocorrência

Brasil de Fato | São Paulo (SP) |
Professor foi filmado ao atacar aluno - Reprodução das Redes Sociais da deputada Monica Seixas

A Polícia Civil de São Paulo afirmou, em documento oficial, que o professor que foi filmado atacando aluno da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) com uma faca é "vítima". O caso aconteceu na última terça-feira (3), durante manifestação grevista de alunos da universidade.

Continua após publicidade

Segundo a Secretaria da Segurança Pública do estado (SSP-SP), o professor foi impedido de dar aulas por um grupo de alunos. Ainda de acordo com a Secretaria, o docente "foi derrubado no chão e usou spray de pimenta e uma faca para se defender".

Parte da ação foi filmada. Nas imagens, divulgadas pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e pela União Estadual dos Estudantes (UEE), um homem tenta entrar por uma porta, quando é atacado por outra pessoa com spray de pimenta. Os dois caem no chão e é possível observar que o autor do ataque segura algo que se assemelha a uma faca ou canivete.

Ainda de acordo com nota oficial da SSP-SP, o professor e um aluno foram conduzidos a uma delegacia e ambos foram ouvidos antes que a autoridade policial decidisse por qualificar o docente como vítima no caso, que foi registrado como lesão corporal e incitação ao crime.

A Polícia Civil afirmou que "novos fatos" podem ser anexados ao termo circunstanciado de ocorrência sobre o caso, que será encaminhado ao Ministério Público e ao Poder Judiciário para investigação e eventuais responsabilizações.

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Unicamp acompanhou o caso desde o início e afirmou que o professor "foi para cima" dos estudantes. O coletivo dos alunos está pressionando a Reitoria da universidade pela expulsão do professor dos quadros da instituição. Eles iniciaram uma greve nesta quarta-feira (4) exigindo a demissão do professor. 

Em nota, a Reitoria da Unicamp afirmou "repudiar os atos de violência", e disse que a conduta do professor, "para além do inquérito policial instaurado, será averiguada por meio dos procedimentos administrativos adequados e serão tomadas as medidas cabíveis".

Edição: Rodrigo Durão Coelho