AMÉRICA LATINA

Venezuela afirma que apologia à guerra feita por EUA e Brasil é algo “grotesco”

Em entrevista, Bolsonaro e Trump indicaram que possibilidade de intervenção militar contra o país está em aberto

Brasil de Fato | São Paulo

,

Ouça o áudio:

Segundo o comunicado, a apologia à guerra feita pelos mandatários dos EUA e Brasil é algo “grotesco” / Foto: Brendan Smialowski/AFP

O governo da Venezuela criticou, na noite dessa terça-feira (19), as declarações feitas pelo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e por seu homólogo norte-americano, Donald Trump, a favor de uma intervenção militar no país sul-americano. Segundo o comunicado, a apologia à guerra feita pelos mandatários é algo “grotesco”. 

“O governo da República Bolivariana da Venezuela expressa seu contundente rechaço às declarações dos presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e do Brasil, Jair Bolsonaro, feitas no dia de hoje, 19 de março de 2019”, afirma o documento divulgado pelo ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza. 

O comunicado afirma também que “é grotesco ver dois chefes de Estado com responsabilidades internacionais primordiais fazerem apologia da guerra sem nenhuma cerimônia, em flagrante violação da Carta das Nações Unidas”. 

:: O que está acontecendo na Venezuela? ::

Nessa terça-feira (19), durante uma entrevista coletiva ao lado de Bolsonaro, Trump, quando questionado sobre uma possível intervenção militar na Venezuela, voltou a dizer que “todas as possibilidades estão abertas” e que pode aplicar sanções mais duras contra o país antes de adotar uma alternativa bélica. 

Bolsonaro, por sua vez, disse que há pouco tempo o país permitiu “que alimentos fossem alocados em Boa Vista por parte dos americanos, para que a ajuda humanitária se fizesse presente. No momento, estamos nesse ponto, mas no que for possível fazer juntos, o Brasil estará a postos para cumprir sua missão. Em seguida, afirmou que existem “certas questões que, se você divulgar, deixam de ser estratégicas”, cortando o assunto. 

Confira o comunicado do governo venezuelano na íntegra:

O governo da República Bolivariana da Venezuela expressa seu contundente rechaço às perigosas declarações dos presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e do Brasil, Jair Bolsonaro, feitas no dia de hoje, 19 de março de 2019. 

É grotesco ver dois chefes de Estado com responsabilidades internacionais primordiais fazerem apologia da guerra sem nenhuma cerimônia, em flagrante violação da Carta das Nações Unidas. 

É extremamente preocupante a influência bélica estadunidense sobre o Brasil e as teses supremacistas de Donald Trump por trás de Jair Bolsonaro. Sem dúvida, ambos os presidentes refletem as ideias mais retrógradas para os povos da região, assim como para a paz e segurança mundial. 

O governo da República Bolivariana da Venezuela intensifica sua denúncia ante esta ameaça contra a paz e segurança internacional e faz um chamado aos povos do mundo a ficarem em alerta frente às pretensões de colocar a Amazônia sul-americana ao alcance de potências militares extrarregionais. 

O Governo da República Bolivariana da Venezuela seguirá trabalhando com base no direito internacional a fim de garantir a condição da América Latina e do Caribe como zona de paz. Nenhuma aliança neofascista conseguirá dobrar a vontade independente e soberana do povo venezuelano, muito menos terá sucesso ao pretender semear ódio e estratégias belicistas entre os povos da Nossa América.

Edição: Luiza Mançano