Protesto

Em visita ao Ceará, faixas "Fora, Bolsonaro" recepcionam presidente

Bolsonaro busca ganho político com obra de transposição do Rio São Francisco, marca do governo Lula

Brasil de Fato | Fortaleza (CE) |
Manisfestantes estenderam faixas em diversos pontos da cidade - Divulgação

As Frentes Brasil Popular Ceará e Povo Sem Medo realizam nesta sexta-feira (26) várias ações de denúncia contra o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido).

Faixas pedindo “Fora, Bolsonaro” foram estendidas em vários pontos de Fortaleza e na região do Cariri, local onde o presidente tem agenda prevista para realizar a "inauguração" de trecho da transposição do Rio São Francisco. A realização da obra é uma das marcas do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, principal adversário político de Bolsonaro.

:: Confira o especial do Brasil de Fato: Marcas do Velho Chico ::

Mesmo com iniciativas anteriores para direcionar as águas do Rio São Francisco para outras regiões, o projeto mais ousado veio em 2007 durante o segundo mandato do ex-presidente.

Bolsonaro não é o primeiro presidente que busca obter ganho político em cima da obra. Em março de 2017, Lula foi à cidade de Monteiro, no interior paraibano – destino final dos 270 quilômetros do Eixo Leste do projeto de transposição – acompanhado da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT), para a “Inauguração Popular da Transposição do São Francisco”.

O evento foi um contraponto à visita do presidente golpista Michel Temer (PMDB), que, nove dias antes, esteve na mesma Monteiro, para "inaugurar" um trecho da obra.

:: Confira o especial do Brasil de Fato: São Francisco em mudança de curso ::

Protesto popular

Segundo Joyce Ramos, militante da Consulta Popular e integrante da coordenação da Frente Brasil Popular, as ações têm o objetivo de denunciar o descaso do governo federal face à crise sanitária provocada pela pandemia de coronavírus, bem como a crise política em que o presidente está envolvido.

“Essas ações são importantes para denunciar todas as mazelas que o desgoverno Bolsonaro tem feito, avançar com a campanha 'Fora Bolsonaro' no Ceará e, principalmente, representam a defesa da vida, da democracia e por uma construção unitária para derrotar o fascismo”, afirmou Joyce Ramos.

:: Caso da "rachadinha" de Flávio Bolsonaro vai para segunda instância ::

Um ato simbólico também foi organizadona Praça do Ferreira, em Fortaleza com intervenções políticas e culturais.

Além da Praça do Ferreira, as ações também aconteceram na passarela Aguanambi, na passarela do Aeroporto, na avenida Whashington Soares, no Viaduto do Antônio Bezerra, entre outras.

Sobre a obra

O projeto, que iniciou em 2007, durante o segundo mandato do ex-preisdente Lula, foi orçado inicialmente em R$ 4,8 bilhões de reais, sendo a obra mais cara do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A previsão era de beneficiar mais de 12 milhões de pessoas, prevendo a captação de apenas 2% da vazão total do rio. 

A obra se dividiu em dois eixos: o Eixo Norte, com 400km, tem seu ponto da captação na cidade pernambucana de Cabrobó, no Sertão do estado, com destino aos rios Salgado e Jaguaribe e os reservatórios de Atalho e Castanhão no Ceará; ao Rio Piranhas-Açu, na Paraíba e Rio Grande do Norte, chegando aos reservatórios de Engenheiro Ávidos e São Gonçalo, ambos na Paraíba e Armando Ribeiro Gonçalves, Santa Cruz e Pau dos Ferros, além do Rio Apodi, no Rio Grande do Norte. 

:: Do apoio ao impeachment: a cronologia do isolamento de Bolsonaro pela direita ::

Já o Eixo Leste sai da Barragem de Itaparica, também no Sertão de Pernambuco e percorre 220km, onde alcança o Rio Paraíba, beneficiando os reservatórios do Poço da Cruz, em Pernambuco, e o Epitácio Pessoa (Boqueirão), na Paraíba. Além disso ramificações serão construídas em direção às bacias do rio Pajeú, do rio Moxotó e para a região Agreste de Pernambuco, por uma construção de 70 km que interligará o Eixo Leste à bacia do rio Ipojuca.

Fonte: BdF Ceará

Edição: Monyse Ravena e Leandro Melito